(Divulgação) Todos os animais saem à noite

Por: Claudemir Ferreira 21/11/2016

E aqui estou eu, na frente do computador, escrevendo algumas linhas de divulgação do meu próprio livro. Sinto-me como se eu fosse um marinheiro lançando ao mar uma mensagem dentro de uma garrafa. Talvez alguém a leia, ou talvez ninguém nem ao menos abra essa garrafa. Mas o ambiente virtual é assim mesmo, tão imenso quanto o mar, tão cheio de mensagens e de marinheiros.


Meu livro se chama Todos os animais saem à noite, lançado de forma independente há pouco mais de um mês pela editora PERSE. Deixarei o link abaixo caso queiram fazer o download do PDF, disponibilizado de forma gratuita. Ou, se preferrir, pode entrar em contato comigo e eu mesmo mando o livro em PDF.


Não vou falar muito sobre o livro em si, deixarei alguns fragmentos do texto para atiçar a curiosidade. O que posso dizer é que é uma obra mais direcionada ao público jovem. Eu não planejei escrever um livro para tal público, ele simplesmente saiu assim. Ao público adulto, digo que dê uma chance ao livro, talvez ele te arranque umas boas risadas.


Nele você irá encontrar referências indiretas a filmes, séries de televisão, músicas e tantos outros textos que vinculam na mídia de diferentes formas.


Caso algum aventureiro nesse mar virtual veja essa divulgação e venha a ler o meu livro, estarei satisfeito. E caso esse leitor queira a minha amizade e queira saber mais sobre o livro e sobre o que mais escrevo, deixo meus contatos logo abaixo.


Um abraço, amigo leitor.

 taxi2


Fragmentos.
Pág.6


“ Às vezes, quando escurece, eu ando pelo centro da cidade, e pra todo canto que eu olhe, pra onde quer que eu vá, eu vejo que todos os animais saem à noite. Todos, sem exceção: traficantes, viciados, transviados, assassinos, pedófilos, maridos infiéis, esposas infelizes, aborrescentes revoltados, prostituas com ares de doença, ladrões, estupradores, assaltantes, tarados, pais e mães, filhos e filhas, casais de namorados, pedreiros, pintores, motoristas, açougueiros, professores, advogados, políticos, balconistas, médicos, juízes, policiais, estudantes universitários, vendedores ambulantes, taxistas, motociclistas, mecânicos, carpinteiros, vigias noturnos e toda uma legião de trabalhadores e vagabundos de todas as classes sociais."


"Cada segundo da minha vida, cada minuto, cada hora e cada dia que passa só faz crescer a certeza dentro de mim de que todas essas pessoas na verdade não são pessoas. Não são civis e não indivíduos de elevado estima; são animais e estão famintos, e farão de tudo para satisfazer as suas necessidades, naturais ou não."

Pág. 20


"21h03m. Desliguei o computador e estou sentado na cadeira olhando para o vazio. Antigas preocupações, talvez eu devesse dizer perturbações, voltam a me assombrar. Enquanto eu estou aqui planejando a minha saída, em algum lugar dessa cidade existe um indivíduo planejando cometer um crime. Ele pode estar pensando em assaltar uma farmácia, roubar de um pedestre ou cometer um assassinato e coisas do tipo. Eu só rezo para que a minha trajetória não coincida com a desse sujeito. Ele pode estar na esquina que sempre passo, ou no beco que corto caminho. Enquanto eu penso em simplesmente sair para me divertir, alguém, em algum lugar desta mesma cidade onde moro, está planejando sair para arrumar uma briga, e se tiver sorte, espancar o rosto de alguém, deferir algumas facadas ou dar uns tiros. Há um estuprador espreitando uma vítima em algum lugar. Há um velho assassino escolhendo a próxima vítima, e um assassino iniciante ansioso para ceifar a primeira vida. Há motoristas embriagados por todos os cantos. Basta o sol se pôr e os alucinados por drogas e álcool se espalham como moscas no verão. Brotam de todos os cantos. Eles invadem a noite e ocupam todos os cantos como uma praga que surge ao pôr do sol. Há em algum lugar desse planeta um terrorista planejando um ataque, Há políticos fazendo suas manobras. Há uma guerra acontecendo em algum lugar. Há grupos de extermínio e toda uma legião de maníacos sociais sempre preparados para roubar, furtar, matar, espancar, esfaquear, chutar, socar e por aí vai. As possibilidades são tantas quanto pessoas dispostas a concretizá-las. O mal está lá fora, em alguém, em algum lugar."


Pág. 169


“Alguém disse uma vez: “ Se você é criado por lobos, se tornará um lobo. Se for criado por ovelhas, se tornará uma ovelha. Você não se torna uma ovelha sendo criado por lobos, e não se torna um lobo sendo criado por ovelhas. De forma similar, você não se torna uma pessoa inteligente se for criado por completos imbecis. Quem é criado por imbecis só pode se tornar um imbecil, quando muito um idiota.”


Pág. 180


"Pior que um idiota, é um idiota revoltado. E pior que um idiota revoltado, é um idiota revoltado com os pais."


Pág. 186

"— Você deveria respeitá-lo.

— Por que respeitá-lo se ele é um idiota?
— Ele não é idiota. Além de senador, é um professor, filósofo, matemático, sociólogo, comentarista, escritor e colunista.
— Mais alguma coisa?
— Há, ele também é jogador profissional de xadrez e modelo nos dias de folga, e também faz pontas em filmes, além de estar escrevendo roteiros para o cinema.
— Ou seja, ele faz tudo isso e ainda sobra tempo pra ser um cretino, um medíocre nas horas vagas. Ele é tudo e no fim das contas não é nada."


Pág. 221


"— O herói de hoje é o mercenário de amanhã, sugado por um sistema que durante anos ele combateu. A grande maioria se corrompe. E aqueles poucos que resistem, ou morrem lutando, ou caem no completo esquecimento. Ninguém se lembra deles."

Contatos: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

https://www.facebook.com/profile.php?id=100011258084242

Link para download

http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1477830104773