Diário RBC

(Crônicas) Tudo o que é bom, dura pouco!

Por:Carlos Costa 30///07/2016

O empobrecimento da língua portuguesa está crescendo de forma acelerada. A culpa pode estar em várias causas e, também, ou, talvez, principalmente, nas mudanças introduzidas no modelo educacional do Brasil. A retirada pura e simples de práticas que eram boas no passado e hoje não o são mais! Muita psicologia educacional com pouca efetividade na prática educacional pode ter acelerado esse processo de empobrecimento linguístico pátrio.O “emburrecimento” e empobrecimento da escrita aliado à falta de leitura, não permite o uso de linguagem correta ou mais ou menos correta. A linguagem culta do passado está desaparecendo a cada ano, desaparecendo e algumas universidades e faculdades, estão oferecendo e diplomando bacharéis “analfabetos” do terceiro grau!


Na crônica A INTERNET UNIU O MUNDO E SEPAROU AS PESSOAS (http://carloscostajornalismo.blogspot.com.br/2015/09/a-internet-uniu-o-mundo-e-emudeu-as.html) escrita e publicada em 11 de setembro de 2015, disse que a internet tinha unido o mundo e separado as pessoas. A internet retirou as fronteiras do mundo e criou fenômenos como a transformação das amizades verdadeiras em amizades virtuais. Além de afastar as pessoas, a internet as idiotizou também, causando graves deformações em costumes que eram comuns no passado, como o namoro olho no olho, com um irmão sentado entre o casal, contato da pele na pele, enfim, tudo mudou para melhor e para pior, depende do ponto de vista que cada um analise.. O mais grave de tudo, porém, foi a completa idiotização levada à escrita, assassinando a língua portuguesa lentamente, difícil, mas gostosa quando se pratica. Pelas redes sociais, pessoas começaram a abusar das abreviações e encurtamentos de palavras e findam esquecendo completamente como são escritas no fora do mundo digital.


Com isso, o mercado de trabalho está sendo prejudicado e pessoas desempregadas que buscam retornar a ele, não conseguem porque não sabem mais escrever nada. Como empregador que fui por 12 anos, entrevistei candidatos para alguma função, com excelentes currículos, mas os derrotava ao pedir que redigissem uma carta pedindo emprego e justificando o porquê do pedido. Perdiam-se na escrita e, no ditado que fazia sempre depois, os candidatos se eliminavam sem que eu precisasse fazer nada.. Falar usando gírias é uma coisa; escrever com gírias é outra, não recomendável em qualquer tentativa de novo emprego. Para melhorar o sistema educacional no Brasil, continuo defendendo a volta do ditado, cópia, sabatina de matemática, leituras de livros em voz alta na em sala etc, ou seja, à volta de matérias como educação moral e cívica e organização social política brasileira, que eram extremamente positivas e foram simplesmente excluídas. Os professores pelo menos seriam mais respeitados, porque para cada direito, aprende-se que se tem um dever a cumprir antes.

Ou seja, tudo o que era bom, dura pouco!

http://www.recantodasletras.com.br/autores/carlosdacosta
http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/5710719

Mais Artigos...

Página 8 de 404

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>