ED70 - Janeiro de 2015

"Mais um ano, mais sonhos, mais certezas e realizações... Bem vindo 2015!"

janeiro

BUQUÊ SUBULATA
Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - thvirtual.com
EM OUTRAS MÃOS - (Página 77)

Se não quiser se machucar
Fique longe do meu coração
Porque o seu amor pode ser meu
E o meu sentimento não

Se quiser se defender
Não esqueça a razão
Porque a sua paixão pode ser minha
E o meu desejo não

Se quiser me esquecer
Não me ligue,
Se quiser me entender
Fique distante dos meus olhos
Assim conseguirei mentir

Se quiser me conquistar
Espere eu querer
Pois meu coração é como espinho de ouriço
Forte
Mas quando fora de controle
Despedaçado em outro corpo

COLUNA DA PAMELA
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses.
Rubem Alves

Sair da tua esfera, eu sei,
O nosso amor ainda existe,
Tão intenso quanto à luz do sol,
E radiante perante o mar,
Caminhar aos sons, de nossa bela canção.
Persiste ainda o amor em nós,
Da janela vejo o sol,
A brilhar perante o mar,
A primavera nos trás belas flores,
Que fazem o nosso caminho,
E o verão nos recebe então.
A caminhar junto os rios,
Doce luz nos ilumina,
Ao entardecer de amor,
A noite tão linda,
Brilha a luz da canção,
A lua nos céus nos ilumina,
Que doce paixão

POESIAS
Tarso Corrêa - http://tarsocorrea.blogspot.com.br/
ESCREVER O SONHO

O tempo passou e não tive tempo para o tempo,
Trabalhei desde menino, abraçado ao cabo da enxada,
Brigando com a terra ressecada,
Maltratando minha alma magoada;
Acordava com a noite banhada pelo relento,
Pegava minha matula e ia para o campo,
Ganhar meu sustento, cantando meu pranto;
É, o tempo passou e hoje com as mãos tortas e calejadas, visão embaçada,
Aperto o lápis tentando expelir as letras,
Que teimam em sair tremidas no papel,
Como hieróglifos ininteligíveis, garranchos sofríveis;
Sou um cego que vê o mundo e não entende,
Nos neons e outdoors,
De vários tons e sons;
Sou dependente neste mundo restrito, menor;
Hoje, quero ser e ter um mundo maior,
Deixar o obscuro , saltar este muro,
Ser acessível,
E, tornar meu sonho possível.

ESPAÇO ABERTO

O PORQUÊ DA INTOLERÂNCIA NOS TEMPOS ATUAIS
Amanda Ribeiro - http://mandiibeiro.blogspot.com.br/


Quando o X da questão é, de fato, um X

É estranho quando percebemos, que, ainda na contemporaneidade, em uma sociedade pós moderna que se intitula tão evoluída, ainda há casos de intolerância e incomplacência com o pensamento alheio. Presenciamos todos os dias, pessoalmente ou principalmente em redes sociais – que se tornaram quase que um espaço típico para esse fim - exposição de posições e críticas, sejam de qual natureza for, sobre qual assunto for. Essa exposição exacerbada é de extrema importância para garantir a própria liberdade de expressão e para tornar pública discussões de cunho social. Acontece, entretanto, que muitas vezes ela passa dos limites gerando desrespeito e intolerância. Surgem assim como resultados, ao invés de um crescimento intelectual advindo de uma discussão saudável, desentendimentos desnecessários e situações em que o outro é ridicularizado ou exposto de forma constrangedora.

Por que, mesmo em pleno século 21, ainda há indivíduos incapazes de aceitar a diferença? Por que, para alguns, parece mais correto impor os próprios valores e opiniões aos alheios?

Uma hipótese? Somos filhos de pais da geração X. A geração X, compreende aqueles nascidos entre meados da década de 60 até início da década de 80. No Brasil, essa geração vivenciou acontecimentos como as “Diretas Já” e o fim da ditadura. Mas apesar de depositar grande valor à opinião crítica e acima de tudo própria, apresentam certas resistências às mudanças e em relação a tudo que é novo. E é claro que essas características não são concretas e verticais, ao contrário, são totalmente flexíveis, híbridas e variam de geração para geração, local para local, família para família e até mesmo de pessoa para pessoa. Entretanto, elas apresentam tendências de comportamento.

A juventude brasileira dos dias atuais, foi criada por pais pertencentes a Geração X. Pais que ensinaram que se deve ter uma opinião formada sobre os mais variados assuntos, que se deve ter visão crítica e acima de tudo, se deve ter voz, mas que ao mesmo tempo, tem medo do diferente e mais do que isso, das diferenças. Que fique claro que não estou depositando sob a Geração X qualquer tipo de culpabilidade em relação as atitudes da nossa juventude, até mesmo porque cabe à nós mesmo a responsabilidade sobre essa. A questão é que muitos de nós sabemos “pensar” e lutamos pela liberdade de manifestar esse “pensar”, mas ao mesmo tempo não sabemos aceitar a liberdade e o pensamento do outro e acabamos, por assim dizer, aniquilando a nossos próprios princípios de uma forma paradoxal. E quando percebemos essa atitude, criamos um aceitar desaceitado, onde dizemos que “tudo bem pelo outro ser o que é, desde que...”. O que de fato, parece pior do que a não aceitação, porque é uma forma hipócrita de apresentar a própria intolerância.

Findo esse texto com a certeza de que mais do que aceitação e tolerância, precisamos respeitar o outro. Respeitar sem julgamento e sem imposições, sabendo que se o outro parece diferente pra você, é porque você é diferente para ele também!

SONETO INSENSATO
Brendow Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Certa feita, me peguei perdido;
Confesso perdido, mas consciente;
E deixei de lado o meu íntimo libido;
E beijei teus lábios, doce, lentamente;

E da insensata perdição que me atingiu como torpedo;
Julgava ser esta, a mais deliciosa insensatez;
Reprimi o meu desejo por razão, talvez por medo;
Tentando calar a ânsia de te ter mais uma vez;

Desde então te quero bem;
Desde então sou só encanto;
Da loucura, entregue me vejo refém;

Ah, garota te digo, enfim, portanto;
Tens sido variante nessa minha lida;
Tens sido a incógnita movente da minha vida;

A MAIOR LIÇÃO QUE APRENDI EM 2014
Aline Xavier - http://alinexavier.me/

No ano que findou cheguei a uma conclusão simples, porém muito relevante - e que impacta várias áreas da minha vida: só é possível ser feliz sendo eu mesma, em todos os aspectos. E para que isso aconteça foi necessário entender que não preciso de ninguém pra validar as minhas ações e decisões. Porque a vida pertence única e exclusivamente a mim. Se eu não lutar e viver pelo que desejo, pelo que anseio, pelo que verdadeiramente sonho, ninguém irá fazê-lo.

Por isso, não permito mais que pessoas falsamente bem intencionadas tentem ditar regras sobre o quê e como eu deveria ter feito e vivido. Ninguém tem o direito de questionar nada a torto e a direito. Se eu não pedi opinião é porque a dispenso.Não me venha com "mas eu acho que...", "não... mas sabe porque eu tô te falando isso?", pra tentar justificar o porquê de eu supostamente estar errada. Não existem verdades perfeitas, mas para a minha vida o que vale é a minha verdade.

Esse ano bati de frente com quem sempre tentava fazer eu me sentir culpada e errada pelas minhas escolhas. Porque pessoas assim nunca estão erradas. A verdade delas é a melhor. Elas sempre pensam melhor que os demais. São mais inteligentes, mais perspicazes. Só não entendo porque a vida delas não é tão melhor assim, mas isso é assunto pra outro texto.

Descobri que quando você se impõe até essas pessoas te respeitam mais. Elas podem ficar nervosas, irritadas e engolir a seco, mas nunca mais lhe questionarão. E não foi preciso nenhuma briga pra isso... apenas uma opinião firme demonstrando descontentamento com o que ocorria até então foi suficiente.

Agir assim é muito válido com quem tem más intenções ou inveja. Com pessoas bem-intencionadas a coisa muda de figura. Mas por mais que a gente negue, no fundo a gente sabe quem age de uma forma e de outra...

Assim comecei 2015. Sorrindo, fazendo meu eu, colocando "opiniudos" nos seus devidos lugares e vivendo de forma mais leve. E tem sido incrivelmente melhor.

Que o seu ano também seja!

RELEASE

Projeto “Som Betim” - http://betimshopping.com.br/
Contato: Laís Chaves Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Toda semana, de quinta a domingo, a partir das 19h, tem apresentação de música ao vivo na Paça de Alimentação do Betim Shopping. O projeto “Som Betim” traz artistas da região e busca agradar a todos com diferentes estilos musicais, como MPB, pop rock e sertanejo.

O projeto tem como diferencial a exposição do trabalho de músicos de Betim. Segundo Mauro Satter, produtor musical do Betim Shopping, “o objetivo é a valorização da música regional e, principalmente, os trabalhos autorais. Assim, os artistas têm a oportunidade de mostrar outro lado das suas apresentações, o que não é comum. Em shows desse tipo, os músicos costumam fazer apenas covers.”

As apresentações do “Som Betim” ocorrem todas as quintas, sextas, sábados e domingos a partir das 19h e são gratuitas.

Confira a programação dos próximos shows:

Som brasil


Betim Shopping recebe Feira do Livro “Cantinho do Saber”

Com mais de mil títulos à disposição dos visitantes, a Feira do Livro “Cantinho do Saber”, que permanecerá na Praça de Alimentação do Betim Shopping até o dia 08 de fevereiro, oferece obras infanto-juvenis, clássicos da literatura brasileira, livros interativos e fantoches. Por preços populares é possível adquirir um livro que pode entreter toda a família.

O Betim Shopping com esta ação mais uma vez aposta no conhecimento, acreditando que as férias são um excelente momento para aprimorar a leitura. Neste evento, o shopping conta com a livraria itinerante ‘’Cantinho do Saber”, voltada para levar a cultura e o melhor da literatura por todo o país e proporcionar o primeiro encontro de crianças e jovens de todas as idades com o universo dos livros.

A entrada para a feira é gratuita e ela funcionará de segunda a sábado de 10h00 às 22h00 e, aos domingos, de 14h00 às 20h00.

COLUNA VEGETARIANA
Assista: http://www.terraqueos.org/


*FAÇA DOWNLOAD DE TODAS AS EDIÇÕES DA RBC, CLIQUE AQUI (http://www.4shared.com/dir/9mm2HE1N/RBC_Memria.html)

EDIÇÃO PUBLICADA POR
PAMELA SOBRINHO ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )