ED76 - Setembro 2015

"Seja bem-vindo SETEMBRO! Traga flores,novos ventos,novos acontecimentos.Venha leve como uma pluma e me faça forte pra encarar os percalços que esbarram no meu cotidiano..." Lili cunha

março

BUQUÊ SUBULATA
Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - thvirtual.com
PORTA FECHADA (Página 81)

Obrigado por me ouvir quando eu mais preciso,
Obrigado por não atropelar as palavras
E entender tudo o que eu queria explicar,
Tudo que eu queria dizer.
Obrigado por me compreender,
Por me ouvir com toda atenção sem interromper-me sequer um segundo

Momentos assim me fazem sentir compreendido,
Sua audição é excelente,
Em todos os momentos eu consigo me expressar...

Você me entende tanto
Que eu nem preciso procurar por brechas e implorar por seu ouvido,
Por sua presença, por sua capacidade de conseguir me deixar à vontade

Mais uma vez fico totalmente leve, aliviado,
Assegurado, confortável, satisfeito, tranquilo.

Sua excelência em instigar o assunto é tão grande
Que você sequer desvia o foco e, com isso,
Pede sempre para que eu fale mais,
Procurando desvendar o que estou sentindo

Você me fascina
Por não introduzir nenhum outro assunto,
Por não falar nada que não tenha a ver com o que quero lhe dizer.

Você...
Simplesmente,
Nem entenderá o tom desse discurso.

COLUNA DA PAMELA

SERÁ QUE NÃO PODEMOS FAZER NADA?

Eu não sei vocês, mas eu sou rodeada diariamente pela desigualdade social e pelas injustiças de nosso país, estou comentando isso não porque eu me incomode de ver uma realidade que as estatísticas já mostram, mas porque essas realidades não me deixam esquecer uma causa que nos brancos, classe media e nos padrões deveríamos lutar. Hoje, quando cheguei à cidade que eu trabalho, dou de cara diariamente com uma cracolândia, ela era bem pequena ha bem pouco tempo, mas o descaso governamental faz que em menos de um ano, ela tomasse proporções fora de controle, ando poucos metros e um senhor idoso e deficiente pede ajuda para o tratamento, pois tem tempos que ele não recebe remédios do SUS, e não e uma crítica ao sistema de saúde, mas ao descaso dado e o pouco investimento tanto em capital intelectual quanto patrimonial de nossos políticos que só prometem, à noite, antes de voltar para meu mundo cor de rosa, uma criança de no máximo 12 anos veio me vender balas, era tarde, mais de oito da noite, ela estava trabalhando, não era nem hora e nem lugar, porque lugar de criança e na escola e em segurança, e ela estava ali, trabalhando

Ai me questiono, quão injusto pode ser um país que e a 7º economia do mundo, mas ocupa o 79º no rankings IDH, isso sem contar que a ultima PNAD mostra que os índices de desigualdade social no Brasil voltaram a subir passando de 0,496 em 2012 para 0,498 em 2013, lembrando que quanto mais próximo de 1 mais desigual é o país e para piorar mais a situação o Brasil passou a ocupar o 71º lugar no ranking elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, que analisa a desigualdade de gênero em 142 países. Houve piora em relação à pesquisa anterior, divulgada em 2013, na qual o Brasil ocupava a 62ª posição na lista.

Então me pergunto por que um país que se preocupa tanto com o superávit primário esta em nos piores níveis educacionais, Em matemática, o país ficou em 58º lugar, entre 65 países. Nos demais quesitos, leitura e ciências, o Brasil não cresceu de 2009 para 2012. Em leitura, o Brasil está em 55º, e em ciências, em 59º.

Será que as atuais politicas de distribuição de renda não poderiam ser mais eficazes se elas fossem menos populistas e mais preocupadas com o desenvolvimento completo daqueles indivíduos, sendo esses tratados como seres humanos e não mais números numa base de dados eleitoreira?

Digo isso justamente pelos dados positivos de tais programas, como o acesso a programas de saúde ou um incentivo a mais a educação, mesmo o empoderamento feminino, fato que tem que ser levado em consideração, tendo em vista que as diferenças de gênero tem aumentado em nosso país, em uma entrevista publicada no Blog do Planalto, que reproduz uma matéria do Jornal inglês The Guardian, ““Maria da Paz vive com suas duas filhas na Rocinha, Rio de janeiro, e afirma orgulhosa: “Eu substituí meu marido pelo Bolsa Família. Eu o deixei, ele era agressivo e começou a bater nas crianças””. Segundo dados oficiais 93% das famílias que recebem o beneficio são chefiadas por mulheres.


Nós temos a obrigação de trazer temas como a desigualdade social e os programas sociais para as pautas de discussão. Temos que ser ativos politicamente em nossas discussões, sei que é duro encarar a realidade, pois ela é cruel, às vezes sentimos uma sensação de impotência, mas ai que entra nossa militância, nossa voz e nossa participação ativa na politica nacional, não podemos mais deixar que um deputado que está há 25 anos no poder tenha apenas uma PEC aprovada, isso é um absurdo, e parte de nós eleitores tentar mudar essa realidade.

Não, não é do dia para noite, é difícil, como nossa luta por igualdade, pelo direito ao aborto seguro, pelo fim do racismo, da transfobia, da homofobia. São tantas as nossas pautas diárias, mas temos que fazer um momento de reflexão para lembrarmos um tema tão importante, nossos representantes políticos.


Ano que vem tem eleição, vamos lembrar de todas as nossas discussões ao longo do ano, e mais, vamos lembrar de quem às vezes fechamos o vidro do carro, de quem ignoramos, vamos ter mais empatia com o outro e por outras causas. Isso não é uma critica, é uma reflexão que eu mesmo faço comigo, porque encarar a realidade é duro, mas um choque de realidade é preciso.

MOMENTO DE POESIAS

COLUNA DO TARSO - http://tarsocorrea.blogspot.com.br/

SILÊNCIO

A sombra que protege teu corpo,
É a lápide do teu túmulo;
No silêncio das bocas caladas,
Não regurgitam mais escárnios;
Seus sonhos, ou apenas um mero ideal, tudo morto;
Não terás mais o estímulo;
Olhe para os lados, vês os teus vizinhos, tiveram a vida ceifada,
Pelo tempo ou desatino;
Aproveita o resto que te resta,
A solidão que lhe abraça e manifesta,
Suga a última gota deste amor letal,
E, aquieta a alma neste mundo banal.


COLUNA DO BRENDOW -https://www.facebook.com/ametafisicapoetica?fref=ts

O POETA QUE AMAVA A LUA

Era sob a luz da lua
Que ela nua me sorria
E me enchia a alma crua
Era sua minha poesia

Hoje ficou só a lua
Que flutua me guardando;
Uma dor que continua;
Dentro de mim nua, ecoando.

Vejo-te nos rostos na rua
Minha saudade te insinua;
Hoje meu amor é do luar!

Soturnamente a versar;
Remoendo-me pela falta sua;
Sinto o seu voltar, ao olhar a lua!

ESPAÇO ABERTO

NOS RECANTOS TRANQUILOS ENCONTRAVA
Revista O Estilingue Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Nos recantos tranqüilos encontrava
a poesia. Sobre mim e o rio
debruçavam-se as árvores. Os pássaros
eram ecos nos seus primeiros cantos.

Ruas de chuvas leves, nunca o inverno.
Com o menino brincar vinham as tardes
e vinha o céu. Adeus, nuvens cinzentas
onde vagam os monstros meus da infância.

Já não vibram as músicas ingênuas
na planície escutadas. A poesia
difícil se tornou e vive em sombras.

Em mim que tanto amei hoje às palavras
movem-se para ásperas mensagens
e vão morrer na incompreensão dos gestos.

MOMENTO CULTURAL

Convido a todos a visitarem o canal do Tiago Henrique no Youtube e conferir seu novo trabalho:

https://www.youtube.com/watch?v=aCsXqiNau08

NOVIDADES CULTURAIS

ALUNOS DO CURSO DE MODA EXPÕEM TRABALHOS NO BETIM SHOPPING: Entre os dias 09 e 30 de setembro, o Betim Shopping estará ainda mais repleto de moda e estilo. Quem visitar o mall durante este período terá a oportunidade de conferir alguns dos trabalhos dos alunos do curso de Moda do Centro Universitário Una.

SOM BRASIL -http://www.betimshopping.com.br/#!evento-som-betim/co3q

sombrasil


COLUNA VEGETARIANA
Assista: http://www.terraqueos.org/


*FAÇA DOWNLOAD DE TODAS AS EDIÇÕES DA RBC, CLIQUE AQUI (http://www.4shared.com/dir/9mm2HE1N/RBC_Memria.html)

EDIÇÃO PUBLICADA POR PAMELA SOBRINHO ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )