ED 47| 18 a 25 de agosto | 12

ÍNDICE DA EDIÇÃO

Editorial - Desabafos do Rangel - Eu e a nanonarrativa - Sessão Julio Rabelo - Máquina do Vento - Um olhar - Leitura e Formação de Leitores - Contando Estórias - Espaço do verso. E reverso - Coisas da Vida - Espaço Aberto Virtual - Cinema a qualquer hora - Memória do Mundo - Eventos - Pontos de Cultura e Arte - Editais - Agenda Teia Cultural Minas

EDITORIAL
Por: Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Para se mover montanhas é preciso ter muita força (bota força nisso), mas se pensarmos positivo essas montanhas se moverão realmente, não somos como Maomé, mas nos esforçamos poeticamente.
Poesia é cor, é vida, é algo que concebemos totalmente de coração e alma, às vezes sem razão, às vezes com todas as razões possíveis, e porque falar assim desconcertadamente de poesia, nem mesmo sou poeta. Para iniciarmos nossa semana imaginemos essas montanhas que tanto gostaríamos de escalar, talvez em nossos pensamentos se torna um fato fácil de realizar e quando abrimos os olhos a realidade nos bate a porta e demonstra ser impossível.
Essas montanhas que falo são nossos sonhos, podemos move-los, realiza-los sem o menor pudor, felizes com tamanha façanha realizada damos pulos e pulos de felicidade, logo depois devemos ter outros sonhos e nunca simplesmente nos acomodar. Ernesto Che Guevara tem uma frase que muito me apego:

“-Sonhe e serás livre de espírito... lute e serás livre na vida.”

Eu acho esta frase um comunicado a todos nós que tanto queremos, e quando não conseguimos dizemos para nós mesmos que somos incapazes... chega!
Chega de permitirmos tantos pensamentos negativos em nossas vidas e pensando assim, retomo nossa RBC Semanal, como novos conteúdos, com a força precisa de nossos colaboradores, com o mesmo ideal que move esta Revista e com o mesmo intuito de um sonho de apenas um que fez com que muitos outros o seguissem fazendo 5 anos de existência, 5 anos de luta, 5 anos de créditos com a comunidade mineira. Parabéns Tiago Henrique!

“-Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros.”

Sim, todos formamos uma só voz, leitores, colaboradores e investidores, somos todos companheiros.
Tenham todos uma ótima leitura e uma ótima semana!

DESABAFOS DO RANGEL
Por Thiago Rangel - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Aguardando Atualizações

EU E A NANORRATIVA
Por Giuliano Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

De Olhos Vendados

Respiração afoita, pedinte, quase agônica. Pele contrátil, serpenteando a cada inesperado toque. Uma boca louca, ávida, esperando um não sei o que de palpável. Mãos que me procuram, lambendo meu sexo na escuridão do fogo. Vibrátil, sexilúdico; foi-me um cabra-cega mais ousado que teus seios.

SESSÃO JULIO RABELO | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Foto:juliorabelosessãoFOTOS 3

MÁQUINA DO VENTO
Por: Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

SEJA, ALÉM DO OBJETO

Prefiro a utopia de acreditar sozinho
Do que dividir sonhos pela metade
Volto ao regresso de um solitário
Avanço ao progresso de um bem maior

Acreditamos pouco a pouco
Aonde a vida nos leva;
Tem coisas que não estão em nossos planos
E acabam se tornando o consumo da vida

Andamos num caminho soprado pelo vento
Nos surpreendemos
Com o quanto isso nos agrada,
O plural volve ao singular
E o singular se mistura ao coletivo

Sou um indivíduo
Como qualquer ser da multidão:
Bebo, como, respiro

Enquanto há vida
O coração pulsa por um ideal
Aos outros, desconhecido

A nós mesmos, as vezes, guardado
Outras, mutilados pela falta de fé
Pelo abandono, pela mediocridade
Pela venda de um dom,
Transformado no comodismo
De apenas ter.

UM OLHAR
Por: Bruna Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Perfeição

Para as mães: O sucesso dos filhos.
Para os filhos: A independência.
Para a família: As reuniões e festas.
Para os times: Os títulos.
Para os jogadores: As vitórias.
Para os amigos: Os encontros e reencontros.
Para os namorados: A descoberta do amor.
Para os casados: O resto da vida juntos.
Para os dias de verão: O nascer do sol.
Para os dias de inverno: A lua.
Para o outono: As folhas caídas no chão.
Para a primavera: O colorido das flores.
Para os desempregados: O emprego dos sonhos.
Para as grávidas: O nascimento dos filhos.
Para os estudantes: O diploma.
Para todos: Uma busca constante de algo assim, perfeito!

LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
Por Baltazar José Filho - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

A força da palavra
Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

Um dos elementos que mais freqüentemente utiliza o homem, tanto para fazer-se entender como para estabelecer uma relação harmônica com seus semelhantes, é a palavra, que é condutora do pensamento individual e contribui em muito para a formação do próprio conceito.
A importância de que ela se reveste, ou melhor, que ela assume na vida, evidencia-se em múltiplas formas, e quanto mais respeitável é a posição do que fala, tanto mais confiança inspira sua palavra. Se não sofrer modificação alguma, se manterá como elemento de juízo para prestigiar o conceito de quem a pronuncia.
Quando a palavra é pronunciada para manifestar uma convicção, definir uma atividade ou uma situação, ou expressar um sentimento, e leva em si o sadio propósito de oferecer aos demais a oportunidade de conhecer o pensamento que a anima, tende sempre a superar o conceito de quem a emite.

Quem pensa bem se esforça em falar melhor

Outra coisa acontece com aquela que é pronunciada com a intenção de enganar ou que surge sem reflexão, num impulso fugaz, porquanto costuma afetar ou ferir os que a ouvem, ainda que nada tenham a ver com ela. O só fato de escutá-la lhes causa mal-estar, contribuindo, conseqüentemente, para que se elabore um juízo adverso a respeito de quem a expressou.
Quem pensa bem se esforça em falar melhor. Será benéfico, então, aprender a sincronizar os movimentos da mente com a expressão oral, de modo que a palavra seja a condutora fiel do pensamento. Isso fará com que a palavra se revista de interesse, contrariamente ao que ocorre quando se fala sem pensar no que é dito, pois, nesse caso, a palavra costuma parecer vazia ou sem sentido.
Se quiséssemos apresentar uma imagem que refletisse com mais vívido colorido o mecanismo da palavra, teríamos de imaginá-la como um vagão que, à medida que passa pelo conduto vocal é preenchido com o pensamento que formará seu conteúdo.
Em síntese, a palavra é um dos elementos com que o homem pode conquistar sua felicidade ou causar seu infortúnio, segundo sejam as manifestações de seu próprio espírito.

Trecho extraído de artigo da Coletânea da Revista Logosofia, Tomo III, pág. 221
Para maiores informações e outros textos acesse o site da Fundação Logosófica no site: www.logosofia.org.br

Que bom que retornamos com nossa RBC Semanal, e pensando no momento em iremos viver nestes meses que antecedem às eleições municipais, devemos ouvir e fazer o nosso julgamento das palavras pronunciadas por aqueles e aquelas que estão desejosos de governarem nossas cidades. Não nos deixemos enganar pela falsa retórica.

CONTANDO ESTÓRIAS
Por: Eder Aguiar Faria - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Aguardando Atualizações

ESPAÇO DO VERSO. E REVERSO
Por: Luiz Carlos Leme Franco - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Trovas

Amizade pode ser
a ciranda, sim senhor,
que consegue, pode crer.
Encher a vida de amor.

Amor em grande pedaço,
frio, sem sonho e sem dó,
é como amor de palhaço,
amor de quem está só.

A mulher sempre mimada
Muita alegria nos traz.
É bonita flor na estrada
que nos leva á eterna paz.

Poesia pra mim, querida,
é lamento, minha oração,
meu amor e minha vida,
ditos pelo coração.

A ternura é bom tempero
P’r ‘uma vida que se finda.
Vamos, então, com esmero,
dar à velhice, boa vinda.

A U. B. T. de Londrina
devagar entrou na roda
de cantar sempre, menina,
a trova, que está na moda

A U. B. T. de Londrina,
somos todos, não só nós,
a bem cantar, de rotina,
o Brasil a toda voz.

Bebida, droga ou cigarro,
males do mesmo quartel,
causando sangue ou escarro,
levam-nos ao beleléu.

Bondade parece ser
a ciranda, sim senhor,
que consegue, pode crer,
encher a vida de amor.

Bondade, amor, elogio
é a tríade benfeitora.
Fortalece o nosso brio,
e do amor é a genitora.

Com homem não quero graça,
com mulher eu vou pensar.
Quem deseja ser boa praça,
tem mais é que se cuidar.

Com minha caneta mágica,
posso escrever até em branco.
letra capital ou básica,
Luiz Carlos Leme Franco

Das salinas do nordeste
sai sabor universal.
Gringo em dólares investe:
deixa grana, leva sal.

Em nossa flora é antigo,
pinheiro do Paraná.
Era sempre bom abrigo:
pena, hoje não mais há.

Elogio é bom caminho.
Está perto da virtude.
É praticado em bom ninho
e enobrece a juventude.

Elogio, ó quão vão é.
falta sempre com a verdade,
ludibria a nossa fé
e nos induz à vaidade.

Eu caminho agora a fonte
buscar a pura bebida.
Ali, encontro, no monte
a divina água da vida.

Eu sonhava na infância,
sempre ser um super-herói,
para ter, com elegância,
cura de muitos dói-dois.

Eu tenho uma namorada,
que é muito boa estudante.
Ela é por mim amada,
E também me quer bastante.

Felicidade e alegria:
todos estamos em paz!
Nunca achei que podia
de contente ser capaz.

Filhos, filhas, também netos
formam sempre bom legado;
Convivem no mesmo teto
E são sempre bem amados.

Fraternidade é virtude
que todos devemos ter.
Se da amizade é saúde,
Fortalece o bem viver.

Gato, lebre,em mesmo saco,
é confusão sempre certa
Pra companheiro velhaco,
deixe a porta sempre aberta.

A gralha não mais devora
o pinhão no Paraná.
Pinheiro não mais agora,
existe como maná.

A História e a Matemática,
A Física e Geografia
sempre exigem boa prática.
e o Português me desafia.

Homem que tem ó maiúsculo,
fica se gabando á toa.
Tendo ou não músculo
acha-se numa boa.

“Independência ou Morte”,
disse Dom Pedro Primeiro.
Foi este o brado mais forte
daquele bom brasileiro.

Jesus morreu no madeiro
para que tenhamos paz.
Que pena, aquele cruzeiro
deste feito foi incapaz.

Juventude do Brasil,
sempre em luta persistente,
vamos, com amor febril,
trabalhar por nossa gente?

Lápis, papel e caneta
bastam para uma trova.
E se a trova for perneta,
nunca me deixe de prova.

Lá vem o mundo de novo
falar outra vez em guerra,
e o coitadinho do povo,
não pode cuidar da Terra.

Luiz Carlos Leme Franco
é este que se apresenta.
Dá-lhe um papel em branco
e terás trova em ementa.

Luiz Carlos Leme Franco,
sempre estou ao teu dispor.
Já tenho cabelo branco,
Mas te ajudo com fervor.

Minha vida tu levaste,
Eu só tenho que morrer.
Se meu coração roubaste
como posso assim viver ?

Motorista, bom amigo,
o vermelho é p’ra parar.
Neste caminho não sigo,
pois não se pode matar.

Natal, natal e natal,
lembra sempre Jesus Cristo.
Não quero ser sempre o tal.
Sem Jesus eu não existo.

No mundo de agora existe
sempre bastante saudade .
Há o amor deveras triste,
buscando de felicidade.

Ó quanta ternura vejo
em duas mãos enlaçadas,
em um abraço, em um beijo
e nas velhinhas amadas.

Ó que ternura percebo
ao ter na bela floresta
fresca mina, da qual bebo
sem nada pagar por esta.

Ouça sempre o coração
cheio de amor e bondade.
Voz perene e sem Razão,
mas nos leva á fraternidade.

Ouvir, tocar, cheirar, ver,
nós podemos conseguir,
mas amar e bem viver,
somente se a Deus seguir.

Peço paz á humanidade,
muito amor no coração.
Também bastante humildade.
Ouça Deus minha oração.

Por que tanta choraminga,
reclamos de fome e sede,
se para a maldita pinga,
Não falta dinheiro, vêde.

Pode haver grande ternura,
não mais, porém, que nos ninhos
cheios de amor e candura
de dois belos passarinhos.

Pudera eu sempre amar-te
desde o dia em que nasci.
Em ti beleza é só arte,
por ela me seduzi.

Quem não sabe discutir,
é muito melhor calar.
Ás vezes é bom ouvir
do que bobagem falar.

Quer uma boa empreitada?
Mude o rio sujo em novo,
nem poluição e nem nada
que possa matar o povo.

Sal, salmoura, sol, salina,
são típicos de Natal,
a cidade coisa fina
dos foguetes, capital.

Se a virtude está por perto,
quem não foge de elogio,
ou não sabe fazer certo,
ou é pessoa sem brio.

Se de ternura em ternura
fica o amor eternizado,
Vamos procurar a cura
de nosso humor enfezado ?

Sentir, ver e bem ouvir
não fazem mal a ninguém.
Devemos sempre incutir
que o calar é ouro.Amém..

Ternura e fraternidade.
E justiça, que virtude.
Mais temperança e verdade,
não as tem a juventude.

Ternura, quanta ternura,
Jesus Cristo nos deixou.
É para que com candura,
Perdoemos a quem errou.

Ter total independência,
viver livre em comunhão,
e ter sempre paciência
e bem amar seu irmão.

Com trabalho, amor e vida.
Eu sempre sonhei assim.
Meus desejos de partida,
só vou conseguir no fim.

Trova é a grande mensagem
de coração de poeta.
A trova tem a vantagem
de ser bastante discreta.

Tudo o que sou ou serei,
devo a um livro amigo,
ao qual não esquecerei
e trago sempre comigo.

Vamos ser como a criança,
sempre cheia de inocência.
Temos nela confiança.
Jesus deu sempre querência.

Versos, texto, canto ou fala,
mostram a mesma visão
em grande ou pequena escala,
do que diz o coração.

Xisto, soja e até pinheiro,
são coisas do Paraná.
O povo, bom companheiro,
Melhor amigo não há.

COISAS DA VIDA
Por : Kilze - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

fases da vidaFases

Já fui alguém de grande ímpeto, explosiva e tímida, impulsiva e recatada. Na adolescência somos todos radicais em relação ao que pensamos, somos idealistas, sonhadores. Não sei bem se pelos hormônios, a pouca experiência ou ambos. Possuímos a pretensão _ própria da fase_ de modificar o mundo de alguma forma.
Fui depois um ser quieto, sereno e tranquilo a quem poucas coisas tinham o poder de abalar. A idade adulta trás consigo doses homeopáticas de maturidade, experiência e tranquilidade para lidar com as situações. Algo que aprendemos (de um jeito ou de outro) é esperar o momento certo.
E eis que a vida se transforma de várias formas. E as doses homeopáticas se convertem em doses cavalares, choramos, sofremos. Como quem morava em Nova Orleans quando o furacão Katrina passou e levou consigo tudo o que encontrou pela frente deixando vidas marcadas pela perda material e afetiva, muitas vezes vivemos “tornados” e “furacões” emocionais que deixam marcas profundas e exigem de nós uma reconstrução.
Hoje digo apenas que estou... Amanhã não sei ainda quem serei. Estou irrequieta e não me vejo mais como uma única pessoa. Pois trago dentro de mim uma infinidade.
Como amanhã não sei onde/como estarei prefiro não usar o verbo ser.
Ser denota algo estático e é tudo o que eu não estou nesse momento. Estou em processo de constante mudança. Tanto que, às vezes, nem me reconheço mais. No início, apavora. Mudanças cobram um preço emocional alto. Não se reconhecer é como olhar no espelho e perguntar: “quem é você?”. Mas com o tempo se redescobrir e se reinventar acaba sendo produtivo e divertido.
Principalmente quando se tem algum “cúmplice” com quem dividir o momento.
Aprendi que princípios (e eu não estou falando de religião) fazem diferença, mas convicções pessoais podem mudar com o tempo e a experiência.
Entendi que mudar é apenas subir mais um degrau nessa “tal evolução” e que viver não é o que ela (vida) faz de nós, mas o que nós fazemos dela SEMPRE.

ESPAÇO ABERTO VIRTUAL
MAGIA DOS SIGNOS - SONETOS DE Adelina Velho da Palma

LEÃO

Egocêntrico porém amistoso,
romântico mas também insensível,
pleno dum egoísmo irredutível,
alegre, criativo e corajoso...

Dentro de ti arde um Fogo garboso
que consome um eterno combustível,
ofuscar o teu ego é impossível
pois do Sol tens o brilho glorioso!...

És fixo, dotado de persistência,
conduzindo toda a tua existência
com paixão e orgulho visceral!...

Na vida estás como um actor em cena
que a plateia subleva ou serena,
ciente do seu papel principal!...

CINEMA A QUALQUER HORA
Por: Equipe RBC Semanal

Assista on-line uma indicação de filme por semana juntamente com sua família.
Filme da semana: Em Nome de Deus

MEMÓRIA DO MUNDO
Por: Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

E falando em futebol...
A primeira Copa no Brasil - 1950

Seleção do Uruguai de 1950

A Segunda Guerra impediu a realização das Copas de 1942 e 1946 e por pouco a de 1950. A Europa estava arrasada após o conflito que matou mais de 100 milhões de pessoas. Enquanto isso, os Estados Unidos e União Soviética surgiriam como as novas lideranças mundiais. Duas Alemanhas, duas Coreias.
O Brasil em 1950 e a Suíça em 1954 foram escolhidos como sedes por não terem sido atingidos pela Guerra. Vários países desistiram da Copa e apenas 13 participantes disputaram a segunda Copa na América do Sul.
Vinte anos depois, os brasileiros faziam os mesmo passos dos uruguaios. Construíram o maior estádio do mundo para a nobre ocasião: sediar e conquistar uma Copa.
O favoritismo da nossa seleção foi fermentado pela excelente campanha. Bastava um empate contra os desacreditados uruguaios após as goleadas de 7 a 1 na Suécia e 6 a 1 na Espanha.
Mas, a perfeição estava longe de acontecer, a maior tragédia do futebol brasileiro foi presenciada por 174 mil pagantes e 50 mil penetras, que não acreditaram no título uruguaio, sacramentado pelo gol de Ghiggia aos 34 min da etapa final.

Gol do uruguai
Barbosa, então goleiro da seleção e goleiro do Vasco, foi responsabilizado pelo vice-campeonato e o uniforme branco substituído pelo amarelo.

EVENTOS
NOVO PROJETO DA ONG BANGALÔ CULTURAL - NuBeco

A 1º edição acontece no beco que liga as avenidas João César de Oliveira e José Faria da Rocha, ao lado da sede da Liga Desportiva de Contagem.
Beco
Definição geral: Rua estreita e curta, às vezes sem saída, própria para o trânsito de pedestres, o ideal é que sejam pavimentados e com iluminação pública.

Objetivo
A ONG Bangalô Cultural lança o Projeto Arte NoBeco e convida moradores, comerciantes e a sociedade em geral, para participar do mutirão de revitalização dos Becos do Bairro Eldorado. A proposta visa utilizar o conceito de “Parcerias Populares” para manter a manutenção da área, onde a Administração Pública arca com o material de construção e a limpeza, e a população/comerciantes colaboram a fiscalização da benfeitoria.
Serão realizados encontros preliminares com os colaboradores, para discutir estratégias que relacionem a revitalização dos espaços com o bem-estar da população e definir a realização de ações colaborativas e atividades culturais. O Bangalô Cultural pretende construir com estas ações, uma forma de atribuir novos significados e funções para este importante espaço público, os “Becos”.

NuBeco

PONTOS DE CULTURA E ARTE
Fundação Cultural Palmares e Unesco realizam seminário internacional
No período de 20 a 23 de agosto, a Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC) realizará, em Brasília, o Seminário internacional ‘Herança, Identidade, Educação e Cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão’.O encontro reunirá autoridades comprometidas com o desenvolvimento de políticas públicas sobre a questão, além de profissionais atuantes na preservação, promoção e produção de conteúdos pedagógicos sobre os sítios de memória ligados à escravidão. Leia a matéria completa.

Divulgue o seu PONTO!
O boletim “Teia Cultural Minas” está aberto a divulgar informações sobre as ações e atividades dos Pontos de Cultura de Minas Gerais. Portanto, você que é ponto de cultura, não perca essa oportunidade de mostrar o seu trabalho e contribuir para fortalecer a nossa rede. O Teia Cultural Minas é enviado semanalmente para mais de 15 mil e-mails. O material para divulgação deve vir preferencialmente em formato de release, com o máximo de informações possíveis sobre a atividade/evento. Faça contato conosco: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

EDITAIS
Prorrogado o prazo para as inscrições ao Prêmio Abdias Nascimento
A 2ª edição do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento teve o prazo de inscrições estendido até o próximo dia 21 de agosto. Ao todo são sete categorias e o vencedor de cada uma receberá R$ 5 mil. A ação é uma iniciativa da sociedade civil e tem por objetivo reconhecer a produção de conteúdos jornalísticos alinhados ao propósito de prevenção, combate e eliminação de todas as formas de manifestação do racismo e discriminação racial no País. Leia mais

Festival do Minuto tem 30 concursos simultâneos e distribui, nos próximos meses, um total de R$ 70 mil, além de 16 laptops
o Festival do Minuto incentiva e premia a produção de filmes com até um minuto de duração. Permanente e online desde 2007 é um evento que abre suas portas a vídeos produzidos em todo e qualquer formato, o que gera o encontro entre produções caseiras e profissionais, afinal, todos podem concorrer indistintamente. Atualmente, são 30 os concursos abertos. Há diferentes temas, valores de prêmios e datas de inscrição para cada um deles.
As inscrições podem ser feitas pelo site do festival (www.festivaldominuto.com.br) e, em alguns concursos, também pelo endereço eletrônico do Minuteen, programa especial voltado à turma de até 14 anos e/ou estudante do Ensino Fundamental.

10º TIFF – Festival Internacional de Cinema de Tirana aceita inscrições até 30 de setembro
O 10º TIFF – Festival Internacional de Cinema de Tirana, que acontece entre 23 de novembro a 2 de dezembro na capital da Albânia, recebe inscrições para seleção de filmes de todas as partes do mundo até 30 de setembro. Não há taxa de inscrição. São aceitas obras de ficção, documentário, animação e experimental em longa e curta metragem. Informações podem ser solicitadas através do correio eletrônico: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . O Festival Internacional de Cinema de Tirana é organizado pelo Centro Nacional Albanês de Cinematografia (QKK) e é o primeiro e principal festival desse setor na Albânia. O formulário de participação está na página oficial do TIFF, juntamente com mais informações aos interessados. Leia mais

Festival Internacional de Programas Audiovisuais seleciona obras
Estão abertas as inscrições para a 26ª edição do Festival Internacional de Programas Audiovisuais (FIPA), que acontece de 22 a 27 de janeiro de 2013, em Biarritz, na França. O evento seleciona produções audiovisuais de diversos estilos com caráter artístico, cultural e informativo. Produtoras independentes, canais de TV, distribuidoras e outros players do segmento audiovisual podem inscrever uma ou mais obras de ficção (telefilme), séries, novelas, documentários, grandes reportagens, programas de música e espetáculo e web-programas. O festival realiza simultaneamente o FIPATEL, mercado de aquisição de programas, que reúne grandes compradores de conteúdo para televisão, novas mídias e internet de todo o mundo. O prazo para inscrição vai até 14 ou 15 de setembro, dependendo do tipo de produção a ser enviada. O regulamento e o formulário estão disponíveis no site www.fipa.tm.fr

AGENDA TEIA CULTURAL MINAS

teia minas

Cabeçalho: Avestruz - Sofia - Paola Rettore. Figurino: Marciano Mansur - Foto: Eugenio Sávio. Informações: www.paolarettore.com

BARROSO
Barroso em Cena 2012
Com aproximadamente 20 mil habitantes, a cidade de Barroso, situada no Campo das Vertentes, a 197 km da capital mineira, será palco para diversas apresentações teatrais. Entre os dias 12 de agosto e 2 de setembro, o Barroso em Cena 2012, que engloba dois festivais – 3º FesteBarroso e 2º Festecriança-levará cultura e entretenimento para a população. Considerado um dos maiores eventos de artes cênicas do interior de Minas Gerais, este ano contará com mais de 120 artistas, 19 espetáculos e 29 apresentações. A estimativa da organização é que mais de 15 mil pessoas assistam as montagens. Outras informações: www.mbya.com.br - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

BELO HORIZONTE
O Santo e a Porca
O projeto Cine Horto Pé na Rua chega à sua oitava edição em 2012 e convida o público mineiro para a estreia de “O Santo e a Porca”, espetáculo com texto de Ariano Suassuna e direção de Kalluh Araújo. A temporada teve início no dia 04 de agosto e segue até o dia 27/08 com mais quatro apresentações por parques e praças de Belo Horizonte. O acesso é gratuito. Texto: Ariano Suassuna | Direção: Kalluh Araújo
11/08 (Sábado), 16h - Parque Santa Lúcia Avenida Artur Bernardes, S/No - Barragem Santa Lúcia
12/08 (Domingo), 16h - Parque Ecológico – Portaria 2 Av. Otacílio Negrão de Lima, 7.111 – Pampulha
18/08 (Sábado), 16h - Praça Floriano Peixoto Av. do Contorno, S/No - Santa Efigênia
27/08 (Segunda), 20h - Praça da Liberdade (S/No – Funcionários)

Festival Internacional de Curtas anuncia os filmes selecionados para sua 14ª edição
o 14º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte acaba de anunciar os filmes selecionados para sua edição 2012, que ocorre no Cine Humberto Mauro de 14 a 23 de setembro. Segue abaixo a lista completa e alguns destaques desta edição. Os filmes selecionados também estarão no site do festival (www.festcurtasbh.com.br).

Adultérios e Outras Pequenas Traições
A comédia picante da Cia da Farsa estreia dia 16/08 e conta histórias que você já conhece e outras que você nem imagina – afinal, o traído é sempre o último a saber! Adultérios e Outras Pequenas Traições tem texto e direção de Sérgio Abritta, autor de outras comédias de sucesso como “Dez Maneiras Incríveis de Destruir Seu Casamento” e “O Marido da Minha Mulher”. No elenco, os atores Alex Zanonn, Alexandre Toledo, Jacqueline Calazans, Marcus Labatti, Pedro Vieira e Sidneia Simões se revezam em vários papéis, para abordar tramas que nem sempre são inspiradas em fatos concretos, mas que tratam de situações possíveis.
Data: 16 a 19 de agosto de 2012
Hora: De quinta a sábado – 21h; Domingo – 19h
Local: Teatro de Bolso Júlio Mackenzie do Sesc Palladium (Avenida Augusto de Lima, 420 – Centro)

“Dinossauros” e “Heróis, O Caminho do Vento”, encenados no Galpão Cine Horto
Um banco, uma luz e dois atores. Isso é o suficiente para criar a atmosfera do espetáculo Dinossauros, que desde sua estreia vem encantando o público com sua simplicidade e singeleza. Com dramaturgia do argentino Santiago Serrano e sob direção de Guilherme Reis, estão em cena Carmem Moretzsohn e Murilo Grossi. Os atores encarnam dois solitários desconhecidos que, na madrugada de uma grande cidade, se encontram e aos poucos estabelecem uma relação que vai do medo ao companheirismo, chegando sutilmente a uma situação de intimidade entre si e com o público. Heróis, O Caminho do Vento (Le Vent des peupliers, no original francês), de Gerald Sibleyras, apresenta três personagens, ex-combatentes da Primeira Guerra Mundial, que esperam a morte em um aprazível terraço de um abrigo geriátrico, onde se relacionam através de fina ironia e demonstram comportamentos aparentemente absurdos para os olhos das pessoas ditas normais. Contra a arbitrariedade da freira responsável pelo local, os três militares aposentados empreendem uma nova travessia. Em cena estarão três gerações de competentes atores de Brasília.
16 de agosto (quinta feira) 21h: Heróis, O Caminho do Vento
17 de agosto (sexta-feira) 19h: Dinossauros // 21h Heróis, O Caminho do Vento
18 de agosto (sábado) 19h: Dinossauros // 21h: Heróis, O Caminho do Vento
19 de agosto (domingo) 19h: Dinossauros
Local: Galpão Cine Horto – Rua Pitangui, 3.613 – Sagrada Família - BH

Emoção do circo invade Belo Horizonte em agosto
Belo Horizonte é mais uma vez a capital mineira do circo. A cidade sedia, entre 17 e 26 de agosto, a 4ª Mostra e Olimpíada de Artes Circenses, uma realização da Phábrika Cultural. Aberto ao público em geral, o evento irá promover uma intensa programação diária totalmente gratuita que vai espalhar alegria no Parque Ecológico Fazenda Lagoa do Nado (Rua Desembargador Lincoln Prates, 240, Itapoã, Pampulha). Serão realizados espetáculos, oficinas, exposição, exibição de filmes e disputas entre os artistas para escolha dos melhores malabaristas, aerealistas, equilibristas, palhaços e acrobatas. As inscrições para as Olimpíadas são gratuitas e podem ser feitas até 15 de agosto pelos e-mails Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . A programação completa pode ser conferida no site http://www.phabrikacultural.com.br/.

ITABIRITO
Abertas as inscrições para V Salão de Arte de Itabirito Regional
O V Salão de Arte de Itabirito Regional é um projeto cujos objetivos são promover as diversas manifestações das artes visuais, estimulando a criatividade, oferecendo ao público, aos artistas e aos estudiosos a oportunidade de conhecer e participar da produção artística erudita e popular dos artistas que vivem nos municípios de Itabirito, Sete Lagoas e Contagem. Uma verdadeira contribuição para a formação cultural e educacional dos cidadãos. Nesta 5ª edição a temática é livre, com prêmio aquisição para as obras selecionadas em 1º, 2º e 3º lugar e menção honrosa para os demais selecionados, valorizando as obras e os artistas, que além de terem suas obras premiadas, farão parte do calendário 2013 e da exposição itinerante. Edital e ficha de inscrição disponível no site www.arteitabirito.com.br.

OURO PRETO
História do religioso Monsenhor Horta em livro
O Seminário Nacional de Historiografia, que acontece em Ouro Preto, de 20 a 23 de agosto, será palco para o lançamento do livro Monsenhor José Silvério Horta e a espiritualidade do bom pastor (1859-1933), escrito pelos historiadores Virgínia Buarque e Tiago Pires. Monsenhor Horta, presbítero de Mariana (sede do primeiro Arcebispado de Minas Gerais), exerceu o sacerdócio por 47 anos na cidade e está em processo de beatificação pela Igreja Católica. A publicação é da Editora Fino Traço.

Informações gentilmente fornecidas por Ivone Souza Paula (contato: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ) através do Teia Cultural MInas