ED 48| de 26 agosto a 1 de setembro | 12

ÍNDICE DA EDIÇÃO

Editorial - Eu e a nanonarrativa - Sessão Julio Rabelo - Máquina do Vento - Um olhar - Leitura e Formação de Leitores - Contando Estórias - Espaço do verso. E reverso - Coisas da Vida - Espaço Aberto Virtual - Cinema a qualquer hora - Memória do Mundo - Eventos - Pontos de Cultura e Arte - Editais - Agenda Teia Cultural Minas

EDITORIAL
Por: Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Olá a todos vocês leitores virtuais que assim como eu acreditam piamente na cultura e na arte, não me canso de agradecer por esses dois fatores existirem.
Nesta semana as informações aqui contidas são de cunho direto, falo isso porque na coluna “Eu e a Nanonarrativa” de nosso colaborador Giuliano poderia causar algo reverso a proposta que este informativo semanal expõe, pensemos: A Arte para se ser definitivamente encarada verdadeiramente em nosso país é preciso que exista liberdade de expressão.
Aqui na RBC defendemos a liberdade de expressão e de criação de nossos artistas brasileiros, defendemos a honra de se rebelar contra hipocrisias literárias e falsos imediatismos da mídia, estamos aqui, tranqüilos e sinceros, porque somos um grande veiculo de comunicação.
Não concordo quando dizem que revistas masculinas como a Playboy fazendo a cabeça de muitos por ai colocam o nu como pornografia, acreditando nisso jogaríamos fora um grande trabalho artístico de um grandioso homem chamado JR Duran, claro que ele tem o melhor emprego do mundo (risos).
Bom, nossa RBC Semanal está aberta para discussão, e sempre toda ouvidos para qualquer critica e informação adicional.
Um grande abraço a todos e uma ótima leitura!

EU E A NANORRATIVA
Por Giuliano Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

VULVOLATRIA

Entro pela via na magia e me calo tolo ante a tua magnitude. Teus lábios me encharcam sibilantes em lascívia e o calor do meu corpo te abarca em colo amigo. Vem, vulva, vem me ver e envolver. Com tua língua, se choca minha língua, estala, instala e entala. Um beijo eterno e submerso se reitera sinestésico e anestésico. Viva a vulva, exuberantemente ela, vulva anima. Seus pêlos denunciam seu contorno na ventania dos lábios. Entorna sua seiva amiga, seiva minha; suga-me, ventana, vulvaniza e vulcaniza-me em teu ventre de concha. Oh, Vênus etérea, alcoolize-me em pecado que te louvo como loucos, te louvo como o Olimpo em frenesi.

SESSÃO JULIO RABELO | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Foto:juliorabelosessãoFOTOS 5

MÁQUINA DO VENTO
Por: Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

SEMPRE AMANHÃ

Tudo vai mudar
Certo,
Prometo... Amanhã serei novo
Me reciclarei
Sorrirei, vou à luta

Vou andar até me dar por satisfeito
Até encontrar o que procuro
Até alcançar o que almejo

Amanhã serei mais completo
Darei mais de mim, a mim mesmo

To cansado de não me reconhecer,
No espelho sou igual
Por dentro sinto-me diferente
Por quê?

Tudo que você faz perpetua...
Meu tempo vago
Tem perpetuado além do que eu gostaria.

UM OLHAR
Por: Bruna Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Aguardando Atualizações

LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
Por Baltazar José Filho - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

A pressa como negação do tempo
Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

A pressa, fruto da impaciência umas vezes e outras, da ausência de controle na distribuição do tempo, torna o homem intolerante, violento, irascível e insensato. Esse febril afã de pretender que tudo se faça na hora ou se encurtem as distâncias por obra de magia, é tendência generalizada; observando uns e outros, comprova-se que nenhuma pressa tem razão de ser, salvo, naturalmente os casos excepcionais.
Oferece um típico exemplo quem lança seu automóvel a toda velocidade para chegar o quanto antes ao lugar escolhido para seu veraneio, e na metade do caminho se detém para lanchar, despreocupadamente, demorando-se às vezes em excesso, para lançar-se de novo em desenfreada corrida, bramando de ira em cada passagem de nível, detido ante o cruzamento de algum tranquilo comboio ferroviário; oferece-o, também, aquele que, ao ser atendido em qualquer solicitação, manifesta como advertência que está muito apressado, ou protesta iradamente, ante a menor demora, para passar depois, longas horas num bar ou entretido entre amigos. Poderia citar-se, igualmente, o caso daquele que, tendo concebido um projeto, queira vê-lo realizado no momento, deprimindo-se por toda dificuldade que encontrar em sua execução, e abandonando-o, finalmente, por parecer-lhe que sua realização demorará muito.
Em singular contraste, aparece um fato, repetido com certa frequência, que é que as pessoas que atendem aos apressados nem sempre se apressam, parecendo a estes que aqueles demoram deliberadamente; entre ambas as partes produzem-se assim conflitos de apreciação do tempo, que raramente chegam a se conciliar.

Que frutos pode obter de seu tempo o apressado,se depois o perde inutilmente, por viver em um constante estado de ofuscação?

Não há dúvida alguma de que a reflexão e a paciência inteligente são as que levam o homem a serenar seu ânimo e a equilibrar seus estados psicológicos.
Se, encontrando-nos em um pomar e desejando comer uma fruta, reparamos que está verde, apesar da pressa deveremos aguardar seu natural amadurecimento.
Muitos, arrancando-a antes do tempo, encontram um sabor desagradável ao prová-la, desprezando um manjar que, saboreado oportunamente, teria sido delicioso.
Com os propósitos ocorre algo similar; já se tem visto quantos seres os formulam sem ter a paciência de esperar que eles se convertam em realidades, por querer saboreá-los, como no caso da fruta, antes de seu amadurecimento. Propicia-se, ao contrário, o advento da realidade, seja esta o amadurecimento da fruta ou a culminação de um propósito, quando, no primeiro caso se rega a planta com frequência, buscando livrá-la das pragas que costumam afetá-la e, no segundo, quando se cultiva o propósito, esforçando-se na conquista de sua realização, enquanto o livra das dificuldades que, à semelhança das pragas, costumam entorpecer seu desenvolvimento e até malográ-lo.

Trechos extraídos do livro Introdução ao Conhecimento Logosófico, p. 291.
Este texto foi extraído da página da Fundação Logosófica na parte Artigos e publicações que pode ser conferido no endereço eletrônico. http://www.logosofia.org.br/

CONTANDO ESTÓRIAS
Por: Eder Aguiar Faria - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Aguardando Atualizações

ESPAÇO DO VERSO. E REVERSO
Por: Luiz Carlos Leme Franco - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

POSSO

Estou aqui
Porque sei.
E se sei é
porque procuro.
Então me encontro.
Logo penso.
E se penso,
posso,
porque sei.

COISAS DA VIDA
Por : Kilze - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Raiva_ coisa da vida

angry-eyes

A raiva é um sentimento interessante. Se você sorriu concordando ou balançou a cabeça para os lados discordando da frase anterior prossiga com a leitura para compreender o que quero lhe dizer. Ela é um sentimento interessante desde que consideremos a intensidade e o propósito com que a usamos.
Pode ser altamente inflamável quando associada ao ciúme, amor passional, ódio entre outros sentimentos menos nobres que todos nós nutrimos em algum momento da vida. E dessa junção realmente não se pode esperar um bom resultado. Os jornais vivem “pingando sangue”, estampados dos resultados da associação da raiva com o ciúme através dos crimes passionais (os quais poderia escrever páginas inteiras enumerando cada um que veio a público nos últimos anos como Daniela Perez em 1993, o caso Eloá em 2008 e o caso Yoki mais recentemente).
Entretanto a raiva pode ser um componente que impulsiona se associado a outras coisas como: à vontade de vencer, ao desejo de modificar um sentimento, ao anseio de mudar algo que, até então parecia pouco possível. Podemos imaginar_ associado à vontade de vencer_ um atleta que quer muito ganhar uma competição. Nesse caso, a raiva pode ser um componente que aumenta significativamente a força e a garra envolvidas e demandadas para o momento levando-o a alcançar seu objetivo. Associado ao desejo de modificar um sentimento pode-se pensar em alguém apaixonado por quem só lhe faz sofrer e associa a raiva ao amor próprio para racionalmente modificar a forma como se encara o outro. Para alguns, a raiva nesses casos é um elemento essencial para não se deixar levar pelo coração por mais ferido que este esteja. E por último, mas não menos importante, no anseio de mudar! Há pessoas que parecem cansadas, que não conseguem se movimentar para nada.
Dizem querer o mundo mas, de fato, não conseguem se levantar do sofá. A essas falta algo que mova e a raiva, na medida certa, pode fazer nascer a sede para alcançar o que se quer.
Enfim, grande parte dos nossos sentimentos podem ser usados de maneira produtiva depende somente da intensidade e do propósito a que os direcionamos.

ESPAÇO ABERTO VIRTUAL

 

POEMA EM EXALTAÇÃO À BÍBLIA A VERDADEIRA PALAVRA DE DEUS
Por Adailton Guimarães

Bíblia sagrada,
Palavra de Deus,
Leme de minha vida
Direção dos caminhos meus.

De gênesis a apocalipse,
De Moisés ao irmão João,
Orientas o mundo inteiro,
É do homem a salvação.

És o livro mais vendido,
Do nosso planeta terra,
Em ti tudo se inicia,
Em ti tudo se encerra.

Quem te segue fielmente,
Tem de deus compensação,
Paz na terra e harmonia,
Vida eterna e salvação.

És a mãe do mundo inteiro,
Aos teus filhos não negas o pão,
Se um filho teu insiste no erro,
Tu insistes no perdão.
Disto sou testemunha,
Já me perdoastes de montão.

Ler Bíblia é muito bom
Trás paz ao coração
Faz do mal um homem de bem
O levando muito além.

Agradeço-te oh! Arquiteto
Deste mundo colossal
Tua palavra é o meu rumo
Minha luz e o meu sal.

E te peço Oh! Senhor,
Tua ajuda e proteção
Faz da Bíblia pro meu povo
A sua única salvação.

E que todos tenham a Bíblia
Como única bandeira
Salvação deste povo cristão
E da pujante Nação brasileira.

O Poeta Cristão

CINEMA A QUALQUER HORA
Por: Equipe RBC Semanal

Assista on-line uma indicação de filme por semana juntamente com sua família.
Filme da semana: Círculo de Fogo.

MEMÓRIA DO MUNDO
Por: Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

A Turma do Chaves - O mundo deveria rir mais!

Chaves

O programa foi ao ar pela 1ª vez em 1971, dentro do seriado Chespirito, o quadro fez tanto sucesso que tiveram que fazer de Chaves um seriado a parte, logo veio o Chapolin Colorado. Em 1979, Chaves entrou em sua segunda fase. Pois Kiko (Carlos Villagran) e seu Madruga (Ramon Valdez) obtiveram um convite para trabalhar na Venezuela com o programa "Há Que Kiko!" onde Kiko era o protagonista. Neste meio termo os produtores do programa colocaram o sr. Jaiminho e a Dona Neves para continuar o projeto. Em 1981 Ramón Valdez (Seu Madruga) retorna ao Chaves, devido ao fracasso na Venezuela, e abandona de vez as gravações em 1983 com câncer o que o levou a morte em 1988. Chaves entrou em sua 3ª fase em medos de 1989, no qual as gravações não pertenciam ao seriado e sim a um quadro do Chespirito novamente, no qual já notava-se a velhice dos atores, o seriado Chaves aguentou bastante porém, os atores estavam muito velhos, só em meados dos anos 90 as gravações foram encerradas devido a morte de Jaiminho.
Apesar destes tristes fatos o programa ainda é visto em nosso país pela Sistema Brasileiro de Televisão e ganhou até seriado em desenho animado, revista em quadrinhos e albuns de figurinhas, não há alguém que nunca tenha dado boas gargalhadas com essa turminha!
Há um boato de que a turma do Chaves teriam morrido todos de avião na década de 90. Na verdade o avião caiu com atores sócias que faziam peças do seriado Chaves.

EVENTOS
Conheça os locais de coleta de lixo eletrônico da E-MILE Reciclagem.
*Leve seus equipamentos eletroeletrônicos que estão sem uso, quebrados ou obsoletos, como televisão, telefones, carregadores, eletrodomésticos (ferro de passar, ventilador, etc), cabos,celulares, etc.
Para coleta gratuita em casa, ligue: 31 3044-5280 | 31 3054-6828 | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Em Belo Horizonte
· Bethânia
Rua São Felicíssimo 153 na Escola Estadual Dom Cabral
· Centro
Rua Curitiba,862 na Escola Carga Positiva
· Centro
Rua Tupinambás, 312 – Centro no CECOM
· Cruzeiro
Av. Afonso Pena, 4000 na Assespro
· Bairro Estoril
Avenida Raja Gabaglia, 3125 na Faculdade Pitágoras
· Horto
Rua Pouso Alegre, 2892 na Átria Informática
· Letícia – Venda Nova
Rua Padre Pedro Pinto, 2631 na Brasil Informática
· Palmeiras
Rua Guilhermino Estevão Nascimento 150 Escola Estadual Manuel Casasanta
· Prado
Av. Francisco Sá, 787, loja 125
· São Pedro
Avenida do Contorno, 6061 no Shopping Pátio Savassi, estacionamento G4

Em Nova Lima
Estrada de Nova Lima, Rod. MG 030, Km 18, 2255 no Shopping Ponto Verde

Em Mateus Leme
Rua Pereira Guimarães, 08 – Centro na Prefeitura

Em Matozinhos
Rua da Bala, 434, Bairro Floresta na Escola Municipal Álvaro Drummond

Em Arcos
Rua Major Gote, 808 na UNIPAM

PONTOS DE CULTURA E ARTE
Biblioteca Comunitária Profº. Reinaldo Alves de Brito de Itatiaia, recebe novos exemplares
A Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito faz parte do Programa de Livro e Literatura da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, juntamente com as ações do Ponto de Leitura Odilha Benedicta e Ponto de Cultura Arte Para Todos, que tem apoio do Ministério da Cultura.
Serão cerca de mais de 500 livros dentre clássicos da Literatura Brasileira, infanto juvenil, juvenil e adulto. Os Livros foram escolhidos pela Comissão Permanente do Livro e Leitura formada para essa seleção. A Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito e o Ponto de Leitura Odilha Benedicta, está localizado na Rua Santo Antônio, S.Nº em Itatiaia e funciona de segunda a sábado de 08h as 17h, com atendimento gratuito para toda comunidade de Itatiaia e região.

EDITAIS
Abertas as inscrições para a seleção de atrações musicais e projetos independentes.
De 16 de agosto, até 5 de outubro, artistas e produtores poderão se inscrever para participar do processo de construção da programação do Ano do Brasil em Portugal. Serão selecionadas 72 atrações musicais para compor a programação do Espaço Brasil, de janeiro a junho de 2013.Cada uma das atrações escolhidas pelo edital receberá R$ 10 mil pela realização de um espetáculo dentro da programação musical do evento de porte internacional. O material de inscrição deverá ser postado pelos Correios (via Sedex), em envelope único, para: Edital de Música Ano do Brasil em Portugal - Rua João Afonso, 65 / casa 3 Humaitá – Rio de janeiro – RJ – CEP 22261-044. Acesse aqui os dois editais

AGENDA TEIA CULTURAL MINAS
Cabeçalho: Homenagem ao artista plástico Arthur Bispo do Rosário.Peça presente na exposição Azul dos Ventos, no Victoria & Albert Musueum, ponto Turístico de Londres.

image007

BARROSO
Barroso em Cena 2012
O 2º Festecriança – Festival de Teatro da Criança será realizado entre os dias 18 e 29 de agosto e levará muita diversão para a criançada. Serão oito espetáculos infantis em 17 apresentações de palco e de rua. Nesta edição, uma surpresa para os pequenos será a presença do mascote do Festival: um ursinho vermelho. Os ingressos para as apresentações infantis são um desenho ou redação com o tema “SER CRIANÇA”. Quem chegar ao local do espetáculo sem a redação ou o desenho poderá produzir na hora. Serão distribuídos papéis padronizados para as crianças e adultos que quiserem assistir os espetáculos. Ao final de cada semana, tudo o que foi produzido estará exposto no teatro para a apreciação de todo o público. Outras informações: www.mbya.com.br - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

BELO HORIZONTE
Cachorros não sabem blefar
O tempo é um dos personagens centrais da peça, assim como no trabalho anterior da companhia. Segundo os cientistas o tempo é relativo. E nós concordamos com eles. A Incomunicabilidade, a espera e a intolerância são temas abordados no espetáculo. Buscamos uma atuação que se aproxime do naturalismo, onde o absurdo, por vezes cômico, nasce espontaneamente a partir das situações apresentadas. Nossas referências estéticas e temáticas são obras dramatúrgicas clássicas do Teatro do Absurdo, referências visuais de filmes do grupo inglês DV8 PhysicalTheatre e de Luis Buñuel.
De 17 de agosto a 02 de setembro
Sextas e sábados às 21h e domingos às 20h
Local: Esquyna Espaço Coletivo Teatral – Rua Célia de Souza, 571 – B. Sagrada Família

O Santo e a Porca
O projeto Cine Horto Pé na Rua chega à sua oitava edição em 2012 e convida o público mineiro para a estreia de “O Santo e a Porca”, espetáculo com texto de Ariano Suassuna e direção de Kalluh Araújo. A temporada teve início no dia 04 de agosto e segue até o dia 27/08 com mais quatro apresentações por parques e praças de Belo Horizonte. O acesso é gratuito. Texto: Ariano Suassuna | Direção: Kalluh Araújo
27/08 (Segunda), 20h - Praça da Liberdade (S/No – Funcionários)


Informações gentilmente fornecidas por Ivone Souza Paula (contato: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ) através do Teia Cultural MInas