ED50| de 7 a 14 de outubro | 12

ÍNDICE DA EDIÇÃO

Editorial - Eu e a nanonarrativa - Sessão Julio Rabelo - Máquina do Vento - Um olhar - Leitura e Formação de Leitores - Espaço do verso. E reverso - Coisas da Vida - Espaço Aberto Virtual - Cinema a qualquer hora - Memória do Mundo - Eventos - Pontos de Cultura e Arte - Editais - Agenda Teia Cultural Minas

EDITORIAL
Por Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Eu sei, eu sei... estamos atrasados em “tantos dias”, pois é... antes tarde do que nunca??? Não, deixemos isso de lado, estamos atrasadérrimos mesmo!!!!!!!!!!!!!!
A RBC Semanal tem o prazer de apresentar a edição de numero 50!
São 50 semanas (tirando as atrasadas claro) no ar com vocês, leitores virtuais, trazendo o melhor da cultura, do lazer e da arte para vossas casas, seja através de nossos colaboradores ou pela Teia Minas Cultural que conta com uma pequena homenagem no fim da página postando 5 cabeçalhos diferentes com teores artísticos belíssimos.
Nesta edição privilegiamos o dia do Idoso comemorado no dia 1º de outubro, para tanto nossa coluna “Pontos de Cultura e Arte” trata de uma boa informação para o tema. Nossos colunistas resolveram demonstrar o que cada um pensa sobre comemorar, palavra tão presente em nossos dias, e também contar um pouquinho sobre eles.
Saibam leitores que cada colaborador possui seu e-mail para contato em sua coluna, isso nos deixa mais perto de sua valorosa opinião.
Para sair então da rotina do editorial e também não quebrar o temática da edição, eu me apresento e digo com poucas palavras o que penso sobre comemorar:

Bom, meu nome é Cristiano de Oliveira, nascido e crescido em São Paulo capital. Atualmente moro na Estância Turística de Avaré, localizada no interior de São Paulo, nesta cidade desempenho meu papel de professor de Arte na rede municipal de ensino ao qual leciono para séries de jardim ao 5º ano.
Sou um artista ainda a procura do fio condutor, pois sempre tive mais afeto sobre a história da arte do que praticamente viver da mesma.
Casado, 2 filhos (um casal).
Além dos editorias da RBC semanal eu participo da versão antes impressa, hoje somente na versão on-line, da Revista Betim Cultural com as tirinhas do irretocável Kill.

E... comemorar pra mim tem um sentido muito claro, soa como o mesmo que festejar a vida, ela que tão curta nos faz pensar em coisas infinitas.
Comemorar é o mesmo que saborear, degustar com fúria aquilo que você mais venera e tanto lutou para conquistar.
É poder ter prazer em apenas visualizar.
É deslizar os olhos na perfeição, sem se atirar, calmamente.
É poder tocar o céu, calmo, claro, anil ou celeste.

Comemorar é o preto e o branco.
É a fera e a bela.
É possuir, e depois... repartir.
Oferecer e saber que o dote foi aceito, sem culpa, sem mágoas.
É o nosso convite para realmente sorrir de verdade.

juliorabelosessãoFOTOS 22

Espero que gostem de nossa edição, cada linha é especial, vamos procurar sempre amar e entender o que o outro pensa e faz.
Uma ótima leitura e não se esqueçam: Votem conscientes!!

EU E A NANORRATIVA
Por Giuliano Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Aguardando Atualizações

SESSÃO JULIO RABELO | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Foto:juliorabelosessãoFOTOS 57

MÁQUINA DO VENTO
Por: Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Sou Tiago Henrique, Poeta e Compositor, graduado em Letras pela PUC Minas. Trabalho como professor de Espanhol, como Músico e Empreendedor da área cultural.

COMEMORAR

Meu primeiro poema feito direto no corpo de um email
(Será?) (não sei) (acho que não) (houveram outros) (talvez)
E falando de corpo, falamos de matéria
E ao tocar em matéria abrimos um campo
E para adentrar ao tema proposto
Figuro balões de ar em sensíveis fitas coloridas
Que seguram a alegria de algo ou de alguém
Tanto quanto a singularidade
Nos vem a multidão
Ou alguns poucos
E nadando no abstrato
Revelo o motivo do confuso poema
Navegando semelhando aos caminhos cheios de marés
Percorridos por uma ideia semeada em corações leitores
Ou agentes de um mundo chamado Revista Betim Cultural.

UM OLHAR
Por: Bruna Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Bruna Santos, 22 anos, casada. Jornalista recém formada.
Amante de jornais de TV e de crônicas.
Aprendiz eterna da vida.

Comemorar

Comemorar: Ato ou efeito de ficar feliz por realizar com sucesso uma ação.
Para alguns o nascimento de um filho, o seu primeiro passo e sua primeira palavra.
Para alguns passar no vestibular, terminar o semestre sem retenções, chegar ao fim de quatro anos e pegar o diploma.
Para outros passar na ligislação, tirar a CNH, comprar o primeiro carro.
Para alguns o primeiro a paixão, o primeiro beijo, a primeira conquista.
Para alguns o namoro, o noivado e o casamento.
Para outros a conquista da casa própria, dos móveis.
Para alguns o primeiro emprego, o emprego dos sonhos, a indepedência financeira.
Para muitos os aniversários, as formaturas, os batizados.
Para nós a edição 50!

Comemorar: Colocar para fora em forma de sorriso toda a conquista de um momentos, conquista de uma vida.

LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
Por Baltazar José Filho - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Meu nome é Baltazar José Filho, natural de Formiga-MG cidade do Centro Oeste mineiro que tem 65.128 hab. de acordo com dados do IBGE. Tenho 38 anos e desde final de 2009 exerço a profissão de Bibliotecário, formado pelo Centro Universitário de Formiga – UNIFOR – MG e atualmente moro em Luz-MG trabalhando em Luz na Faculdade FASF.
Desejo ainda na minha vida fazer artes cênicas e psicologia que são duas profissões que acho linda, amo ser bibliotecário e demorei muito para escolher qual profissão seguir, escolhi esta e sou feliz por esta escolha, mas como uma máquina não pode ficar estagnada senão enferruja, tenho outros projetos em mente e com a graça de Deus pretendo realiza-los.
Outra paixão minha é a escrita, tenho um livro iniciado e vou escrevendo aos poucos, pois é preciso trazer à memória vários fatos que farão partes de suas páginas, pessoas, lugares, acontecimentos que não poderão ficar de fora. Escrever não é fácil, porque se trata de algo muito íntimo, real e humano.
Nesses dias de hoje vemos tantas bobagens escritas, principalmente nas redes sociais, se nossa escrita for para matar as pessoas ou deixa-las em estado de choque ou depressão é melhor que não escrevamos nenhuma palavra. Nosso escrever deve ser um ato gerador de vida e esperança no coração daqueles e daquelas que nos leem.
Este é o motivo pelo qual eu escrevo na RBC semanal e recomendo a leitura dela em todos os seus formatos porque nas linhas escritas pelos seus colaboradores não se encontrará nada que será para a destruição e sim para o engrandecimento das pessoas e para levar conhecimento, tomada de consciência da importância de cada um no momento presente.
Parabéns a nós todos pela edição 50 da nossa RBC Semanal.

Comemorar
“Comemorar” vem do Latim COMMEMORARE, “trazer à lembrança, rememorar”, de COM-. prefixo intensificativo, mais MEMORARE, “lembrar-se”. Disponível em: ">http://origemdapalavra.com.br>;. Acesso em 6 de setembro de 2012.

Assim, o significado originário era a lembrança, não a festança, que é a conotação dos dias atuais.

É com muita alegria que chegamos ao nº 50 da nossa estimada e prazerosa RBC Semanal. Seguindo o raciocínio acima de que comemorar é trazer à lembrança, lembrar juntos, me vem à memória quando em meados de setembro de 2011 tomei o meu primeiro contato com o projeto extraordinário da Revista Betim Cultural do nosso amigo Tiago e dirigi-me a ele para assim também fazer parte desta família de gente que tem esperança de um mundo melhor e de pessoas que acreditam que sempre se pode fazer algo de bom através da leitura, das artes, da
música, etc. A RBC é este canal por onde todas estas realidades acontecem, pois quando temos um exemplar da versão impressa em mãos, quando acessamos a edição semanal ou o diário da RBC entramos em contato com um mundo de possibilidades e de ideias da mais variadas formas que podemos concordar, discordar, discutir, apoiar, fazer parte e incentivar para que outros também engrossem as fileiras e sigam alimentando os desejos de dias melhores.
Por isso neste nº 50 da nossa RBC Semanal nós estamos aqui para trazer à lembrança as lutas, os desafios enfrentados por todos, gente que veio e ficou, gente que veio e já se foi, gente que veio, foi e voltou. Distâncias foram encurtadas com o desejo de fazer um semanário gostoso de ler. Pedidos insistentes de Cristiano para não desanimarmos, e muitas vezes nós é que precisávamos dar-lhe uma injeção de ânimo em meio às suas atividades e correrias.
Mas enfim aqui estamos trazendo à memoria tudo isso e nos alegramos porque trazemos em nosso coração a certeza que estamos fazendo algo que não é simplesmente um escrever algumas linhas, mas sim pedaços de vidas que a cada semana são partilhados por tantas pessoas por este país afora, que apesar de tantas situações dolorosas e acontecimentos desastrosos, violência e outras tantas que fazem com o que tenhamos vontade de desistir, não o fazemos, pois somos jovens de esperança, e a esperança é qual âncora segura e firme em que nos agarramos para continuarmos
vivos e fazendo viver tantos que já se esqueceram de como é. Mesmo que algum dia deixemos de escrever aqui, ou na versão impressa, ou no diário, em nossa vida ficará a marca indelével da história que fazemos juntos. Quanta alegria poder partilhar a vida com pessoas que talvez jamais vejamos pessoalmente, mas que com certeza em algum momento foi alcançada por um de nossos textos, que se saboreou com nossas palavras e que as traduziu em vivência. Bom este é meu desejo para celebrar este marco de nº 50, que possamos nos empenhar cada vez mais na divulgação da RBC para todos os cantos do Brasil e fora dele também.

Paz e bem a todos.

ESPAÇO DO VERSO. E REVERSO
Por: Luiz Carlos Leme Franco - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

LUIZ CARLOS LEME FRANCO
Residência - gineco/obstetrícia , 1975 e especialista em obstetrícia - crm, junho de 1983(registrada crm), gineco – crm, julho de 1983( registrada crm), Homeopatia –SBH,maio de 1995, ortomolecular – ambo, julho de 1997 e fitoterapia – IBEHE, dezembro de 1997.
LIVRO ESCRITO - Fitoterapia para a mulher- corpomente- 2004.
PROFESSOR- de fitoterapia em várias instituições nacionais: Universidades e escolas isoladas.
PALESTRANTE- higine, gineco, clínica médica em várias instituições.

(Comemorar)
ANIVERSÁRIO


Meu dia foi bom,
foi único,
foi cheio.

Meu dia rendeu,
viveu,
venceu.

Foi prático,
foi grato,
foi sábio.

Meu dia deixou-me
prazer
meio,
inteiro.

Meu dia deixou-me
seguro,
maduro
do futuro.

Nasci,
renasci.
vivi.

Meu dia foi primoroso,
foi generoso,
foi vitorioso.

Eu aprendi,
- sabedoria –
viver
a vida.

COISAS DA VIDA
Por : Kilze - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Kilze nasceu em Boa Esperança - MG em 26 de maio de 1981. Já no colegial escrevia artigos para o jornal de sua cidade. Escreveu o primeiro livro aos 17 anos intitulado “O amor não pode esperar”.
Mudou para Betim-MG em 1999 onde se graduou em Psicologia. Durante a graduação continuou sua produção literária através de artigos como “Elogio da Loucura_ uma análise” em 2002 e sua monografia “Os atos de um Serial Killer como forma de gozo” em 2004. Nesse período iniciou a obra “Angelus _anjo ou demônio?”.
Em 2000 casou-se com Alessandro Fortunato. Em 2004 começou a atuar como psicóloga clínica e colaboradora na elaboração de cursos e palestras. Iniciou também nesse período um livro de contos.
Em 2005 nasceu Aron, seu primogênito. Em 2009, Ana Eduarda, a caçula da família.

Comemorar

A cada dia, cada hora, cada minuto, cada segundo devemos celebrar. Celebrar o abrir de olhos, o sorriso da criança, o nascer do sol, o gesto de bom dia, o desabrochar das flores, enfim celebrar a vida!
Celebrar nos remete a muitas coisas que a antecedem. A comemoração é a conclusão de uma etapa, o seu ápice. Porém para chegar até ela há um caminho (às vezes bem longo) a ser percorrido. O primeiro passo envolve uma decisão.
Decido voltar a estudar, trocar de emprego, mudar de cidade, deixar o namorado, entre milhões de outras possibilidades e decisões que tomamos a cada dia. Minha decisão precisa ser sucedida de determinação, garra e muita vontade. Esse é o segundo passo _ sem o qual não se chega a lugar algum.
Percorrer novos caminhos nem sempre é fácil; envolve ganhos mas também envolve perdas. Posso usar como bom exemplo disso nossa própria revista que nasceu do sonho de um escritor (Thiago Henrique) que enxergou além dos outros e, ao invés de reclamar da falta de espaço na mídia para divulgar seu trabalho, criou um espaço que hoje lhe serve de vitrine e ajuda outros a ter a oportunidade de expor seu trabalho.
Celebramos em agosto o 4ºaniversário da Revista Betim Cultural que hoje conta com uma revista impressa mensalmente, nossa revista semanal e os colaboradores diários mas nem tudo são flores. Ao longo desse tempo ele batalhou muito em busca de patrocínio, apoio e oportunidades que nem sempre apareciam.
Comemorar é, antes de qualquer coisa, um gesto de gratidão. Devemos então celebrar a vida a cada dia. Agradecer por cada conquista, cada gesto, cada pessoa que faz parte da nossa caminhada.
Por isso, hoje quero concluir agradecendo a você, que lê esse texto! Muito obrigada!

ESPAÇO ABERTO VIRTUAL
O MUNDO É MÁGICO | Por Jesusa Perez Estevez

É o mundo é mágico!
Quando os olhos fecho
Viajo intensamente
Pelos caminhos,
Aqueles caminhos
Que já percorri.
Analiso e vejo,
Sinto...
O mundo é mágico!
Quanta tristeza já foi sentida
Quanta alegria já se encontrou,
Quantos desvios já foram feitos
Quantos erros já se praticou,
O mundo é mágico!
Quantos acertos
A vida oferece,
Nesse mundo mágico
Que Deus criou.
Quantas historias já presenciei
De outras tantas participei,
E nesse mundo de fantasia
Sonhei um dia de ter você,
Mas na magia do dia a dia
O mundo mágico
Deu-me você.
Ah!
O mundo é mágico!
Graças a Deus.

CINEMA A QUALQUER HORA
Por: Equipe RBC Semanal

Assista on-line uma indicação de filme por semana juntamente com sua família.
Filme da semana: Noel - O Poeta da Vila 

MEMÓRIA DO MUNDO
Por: Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Origem dos Fogos de Artifício

MU1

E por falar em comemoração, nesta edição abordo a rigem dos fogos de artifício que não possuem uma data certa. As imagens desta coluna ficam por conta de nosso colaborador Julio Rabelo.
Há várias especulações de que os foguetes pirotécnicos tenham tido seu início na Ásia; porém, a pólvora – que é um dos componentes dos fogos de artifício, bombas e outros – foi inventada na China, há aproximadamente 2000 anos. Na época da dinastia Han, os alquimistas, por acidente, descobriram a pólvora. Hoje, ela faz parte dos foguetes pirotécnicos, bem como armas de fogo, canhões, mísseis e outros materiais bélicos.
Antes da chegada deles na Europa, a pirotecnia passou pelos indianos por muito tempo. Também passou pelos árabes e gregos. Os sábios das arábias eram conhecedores dos elementos que compõem os fogos de artifício. Mas ainda não existiam os foguetes, era uma tecnologia que apresentava possivelmente apenas poucas cores, pois se utilizava o nitrato de potássio.
A criação desses fogos foi um marco na evolução e na história da química. Com o avanço dos estudos químicos, os cientistas descobriram novos elementos; como, por exemplo, quando Lavoisier estabeleceu a teoria de que os ácidos continham oxigênio. Numa busca em cima de tal teoria, outro estudioso, Claude Louis Berthollet, observou que, quando se aqueciam as novas substâncias, a temperatura delas se elevava exponencialmente.

MM2
Os pesquisadores, ao longo de seus vários estudos, descobriram que cada átomo liberava uma cor distinta. Essas cores eram o laranja, o verde, o vermelho, o azul e o púrpura; porém, eles não tinham muita duração, muito menos suas cores eram vibrantes. Isso mudou com a utilização de novos elementos na fabricação dos fogos como: o magnésio, o alumínio e o titânio.
Depois de várias experimentações com os ácidos e oxigênios, houve um desastre. Diversas pessoas morreram com as tentativas dos cientistas Lavoisier e Berthollet. Eles trabalhavam com a uma substância chamada de clorato de potássio, descoberta por Louis Berthollet, após estudos baseados na teoria de Lavoisier.

Fonte 

EVENTOS
NOVO SHOPPING DE BETIM É MIRA DO VAREJO GLOBAL
Para garantir novos consumidores, as redes de varejo estão ampliando as operações em mercados emergentes, como é o caso da cidade de Betim, onde está instalado o Metropolitan Garden Shopping
De acordo com estudo da consultoria AT Kearney o Brasil tornou-se um dos alvos da marcha global do varejo que busca ampliar sua área de atuação e atingir mais consumidores. O que pesa a favor do Brasil, segundo a análise, é a combinação de três fatores: alto gasto per capita em compras no varejo; um mercado com grande potencial de crescimento; e baixos riscos econômico e político. E as cidades que tem essas caraterísticas desmontram esse boom de investimento. Uma das marcas de varejo que escolheu Betim (MG) para expandir sua rede, é a de supermercados Walmart, que vai abrir loja no novo centro comercial da cidade, o Metropolitan Garden Shopping, desenvolvido pela Tenco Shopping Centers, Partage Empreendimentos e Participações e MK Empreendimentos e Participações, e que tem inauguação marcada para abril de 2013.
O shopping é um dos maiores complexos comerciais em Área Bruta Locável (ABL) de Minas Gerais. Localizado em uma região estratégica em Betim, oferece um mix completo com 302 lojas; hipermercado; nove salas de cinema; boliche; ampla praça de alimentação com 1200 lugares; e 2020 vagas de estacionamento. Para proporcionar um fluxo ainda maior de clientes, o Metropolitan Garden Shopping está interligado a um terminal rodoviário interestadual e de transbordo metropolitano. Além disso, uma pesquisa realizada em 2011 pelo Ministério dos Transportes constatou que na altura da BR 381, onde o Metropolitan Garden Shopping está localizado, o volume médio diário anual de veículos foi de 33.405. Diante de números tão expressivos, a rede Walmart já garantiu um dos maiores espaços na área de comercialização do mall, para instalar seu supermercado e expandir a rede.
De acordo com o diretor comercial da Tenco Shopping Centers, Roger Tonidandel, com a chegada do shopping, as principais redes internacionais querem abrir loja no mall. “Devido ao bom momento econômico do país e, principalmente, de polos regionais em desenvolvimento a procura por investimentos cresce. Diante disso, o Metropolitan Garden Shopping, que está localizado em uma região estratégica em Betim, com 1,2 mi pessoas a menos de 20 minutos, e ainda conta com o público viajante que passa pela BR 381, propicia grande fluxo de pessoas e comercialização, o que potencializa às grandes marcas expandirem seus negócios”, ressalta o diretor.
Ainda segundo o estudo da AT Kearney, no Brasil o alto potencial de consumo, baixo risco político e econômico tornam o país um dos melhores locais para receber empreendimentos comerciais e que tem um consumo per capita de 5.000 dólares, sendo o segundo no ranking. Isso faz com que as cidades em destaque recebam investimentos de grande porte, como no caso do Walmart.

Cidade de negócios
Betim atualmente é a segunda cidade mais bem colocada economicamente em Minas Gerais, faz parte da Região Metropolitana de Belo Horizonte e possui mais de 380 mil habitantes. Atualmente, é considerada segundo polo automotivo do Brasil que fizeram de Betim a segunda cidade mais importante para a economia de Minas Gerais. Seu PIB industrial, por exemplo, foi de R$ 11,1 bilhões em 2009. Dessa forma, apresenta baixo risco de investimentos para empreendedores e empresários.

Tenco Shopping Centers
Com mais de duas décadas de mercado, inúmeros lançamentos de sucesso e projetos pioneiros no setor, a Tenco desenvolve, gerencia e comercializa shopping centers em todo o Brasil. Só neste ano, a empresa que entende o brasileiro na sua essência e, por isso, consegue desenvolver projetos adequados, vai inaugurar três novos shoppings pelo país: o Amapá Garden Shopping, em Macapá/AP, o Pátio Arapiraca Garden Shopping, em Arapiraca/AL e o Via Vale Garden Shopping, em Taubaté/ SP. Ainda em 2012, a Tenco inaugurou a expansão do Cariri Garden Shopping, em Juazeiro do Norte/CE, e ainda vai inaugurar a do Plaza Anchieta, em Belo Horizonte/MG. Outro centro comercial administrado pela Tenco é o Cidade Administrativa Shopping, em Belo Horizonte, localizado na sede do governo do estado de Minas Gerais. Em 2013, está prevista a inauguração do Metropolitan Garden Shopping, em Betim/MG. Além disso, a companhia acabou de anunciar também a implantação de mais dois empreendimentos: O Via Café Garden Shopping, em Varginha/MG e o Roraima Garden Shopping, em Boa Vista/RR.
A Tenco foi fundada em 1988, como uma empresa de engenharia nas áreas de incorporação e construção. A partir de 2001, especializou-se nas áreas de desenvolvimento, planejamento, gerenciamento e gestão deshopping centers e foi a primeira do segmento a desenvolver o Conceito Garden na concepção dos projetos. Com mais de 1.200.000 m2 de área construída e mais de 85 empreendimentos ao longo de sua história, a companhia tem no seu portfólio obras de destaque como o Edifício Empresarial Tenco e o Edifício Parc Julien Riant, em Belo Horizonte. Outros grandes empreendimentos realizados foram as lojas do Mc Donald’s em BH, Recife, Rio e Brasília, a Tok Stok também na capital mineira e a Outback no Rio de Janeiro.
Já no segmento de shopping centers, a Tenco se firmou e ficou conhecida pela ousadia, criatividade e inovação em seus projetos desenvolvendo mais de 20 shoppings ao longo de sua história. Foi ela a primeira a lançar um shopping de decoração em Belo Horizonte, o Ponteio Lar Shopping; um shopping de entretenimento em Brasília, o Píer 21; o primeiro lifestyle de BH, o Pátio Savassi; o Itaú Power Shopping em Contagem/MG, e inaugurou ou lançou o primeiro shopping de várias cidades, como o Cariri Shopping e o Amapá Garden Shopping e o Plaza Macaé, no Rio de Janeiro.

Festival de Artes Digitais (FAD) reúne arte de diversas partes do mundo
Contemplado com o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2012 – Galpão 5 – Funarte MG, começa no dia 05/10 o 6º Festival de Arte Digital – FAD 2012. Dentre as novidades, está a parceria com o Momento Itália/Brasil – MIB, que permite o intercâmbio de artistas italianos e brasileiros. A programação, que tem como tema as Interfaces Relacionais, conta com diversas performances nos dias 5 e 6, que exploram a mistura de movimentos, sons, paisagens, imagens, sensações e improvisações nas relações humanas e o uso das novas tecnologias. A entrada é gratuita, com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada apresentação. Dentre os destaques, o trio formado por Luke Bennett, Baris Hasselbach e Simon Krahl (Alemanha/França) – o Transforma - apresenta as performances “Asynthome”, no dia 05/10, às 21h, e o “Operators”, no dia 06/10, também às 21h. A programação do FAD conta ainda com três oficinas gratuitas, realizadas no período de 05 a 07/10. Confira a programação completa AQUI

Agenda Cultural – Teatro Espetáculo “Ode Marítima”
O grupo mineiro Teatro da Figura continua a temporada do espetáculo “Ode Marítima”, baseado no poema de Álvaro de Campos (heterônimo de Fernando Pessoa) e dirigido por Juliana Pautilla. O projeto de montagem foi contemplado com o Prêmio Myriam Muniz 2011. Nesta etapa, que acontece de 08 a 11/10, haverá apresentações do espetáculo, às 20h, e demonstrações de trabalho, seminário e palestras, para o público em geral e também para escolas agendadas. Ingressos: R$12,00 (inteira) – R$6,00 (meia). Informações ao público: (31) 8718.0407

Circuito de Capacitação em Artes Cênicas 2012
Oficina Jagunços no Grande Sertão
De 11 a 27/10 (às quintas e sábados), a Funarte realiza a Oficina Jagunços no Grande Sertão, ministrada pelo diretor de teatro Carlos Rocha. Voltado para um público diverso, desde que tenha experiência comprovada em teatro, o encontro objetiva promover estudos, experimentações básicas e esboços sobre o cotidiano dos jagunços que perpassam o livro "Grande Sertão: Veredas", de João Guimarães Rosa. De acordo com o diretor, a ideia é desenvolver elementos para uma futura montagem teatral. As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas a 20 participantes. Para se inscrever, é necessário enviar nome completo, telefone de contato e um breve currículo para o email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . Horários das oficinas: quintas, das 18h30 às 22h, e sábados, das 15h às 18h30. Informações: (31) 3213.7112

Os eventos acontecem na Funarte MG - Rua Januária, 68 – Floresta.

PONTOS DE CULTURA E ARTE
Museu da Oralidade registra histórias de vida no interior de Minas
No mês em que se comemora o Dia do Idoso, convidamos os leitores do Teia Cultural Minas a conhecer o Museu da Oralidade, um espaço virtual de registro de histórias de pessoas comuns, coletadas em pesquisas de campo. O projeto, mantido pela Viraminas Associação Cultural, de Três Corações (Sul de Minas), registra memórias que retratam conhecimentos, práticas, usos e costumes mantidos pela oralidade, ou seja, passados de geração em geração, dos pais para os filhos. A iniciativa começou a ser desenvolvida em 2007, com projeto de registro de memória oral de idosos de Luminárias, cidade de 5 mil habitantes no sul de Minas Gerais, e se expandiu para criar um verdadeiro acervo de registro e preservação de nossas tradições e raízes culturais.

Ponto de Cultura da Rede do Estado de Minas Gerais, o Museu da Oralidade é um espaço colaborativo, onde os usuários podem sugerir pessoas e temáticas para serem abordadas pela equipe de pesquisa.O projeto oferece também cursos e oficinas de diversos tipos. Destacam-se as oficinas de memória oral, em que os participantes recebem material didático e tomam contato com a metodologia de pesquisa do Museu, e os cursos de elaboração de projetos, voltadas para agentes culturais da cidade e da região. Conheça o projeto: http://museudaoralidade.org.br/ e http://viraminas.org.br/ Com informações do Museu da Oralidade e Viraminas.

EDITAIS
Não há editais novos para estas datas, por favor, visite os numeros anteriores da RBC Semanal e consulte os editais ainda em vigência.

AGENDA TEIA CULTURAL MINAS (especial "cabeçalhos)

Cabeçalho 1
Cabeçalho 1: Montagem com alguns dos quadros da exposição "Construtores do Brasil", inaugurada no dia 05/09 na Câmara dos Deputados em Brasília, em comemoração aos 190 anos da Independência do Brasil. Eles são assinados pelos artistas mineiros Henrique Gougon (Luís Carlos Prestes), Yara Tupynambá (Princesa Isabel), Darlan Rosa (Juscelino Kubitschek), Juarez Venâncio (Zumbi dos Palmares) e Carlos Bracher (Tiradentes).

Cabeçalho 2

Cabeçalho 2: Obra do artista nigeriano Ismail Lawal, exposta na "Òwiwí - Galeria de Arte AfriKana", espaço inaugurado esta semana em Belo Horizonte pelo Instituto de Arte e Cultura Yorubá e Centro de Negócios Cultura e Cooperação Nigéria Brasil.

image004

Cabeçalho 3: Foto do espetáculo "Processo", do grupo mineiro Terceira Dança, formado por bailarinos entre 45 e 80 anos. Homenagem ao Dia do Idoso, comemorado em 1º de outubro.

image006

Cabeçalho 4: Escultor mineiro Jadir João Egídio, nascido em Divinópolis em 1933. Homenagem ao Dia do Idoso, comemorado em 1º de outubro.
Foto: Montagem com foto do filme "Teimosia da Imaginação" (Direção: Rodrigo Campos) e peça do escultor exposta na Galeria Estação (SP)

image004 1

Cabeçalho 5: Ópera "Carmen" apresentada pela Associação Lírica da Bahia (ALBA) e Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) no Teatro Castro Alves (Salvador) de 13 a 17/09. Trata-se do último trabalho do cenógrafo, figurinista, arquiteto teatral e professor mineiro, Raul Belém Machado, mestre das artes cênicas falecido esta semana (18.09) aos 70 anos. Foto: Adenor Gondim

BELO HORIZONTE

Exposição “Antanas Sutkus: Um Olhar Livre”
A Fundação Clóvis Salgado, em parceria com a Ars et Vita, apresenta no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, de 27/09 a 04/11, a exposição “Antanas Sutkus: Um Olhar Livre”, uma retrospectiva da obra do artista lituano, que é um dos nomes mais importantes na fotografia do século XX. Com curadoria de Luiz Gustavo Carvalho, a mostra leva ao público 120 imagens da vida cotidiana na União Soviética dos anos 1950 aos 1990. A exposição pode ser conferida de terça a sábado, das 9h30 às 21h, e aos domingos, das 16h às 21h. A entrada é gratuita. Endereço: Av. Afonso Pena, 737 - Centro (Praça Sete). Informações: (31) 3236-7400.

Peça Talismã no Espaço Gruta
Continua em cartaz no Espaço Gruta (Rua Pitangui, 3613), até o dia 20/10, o espetáculo “Talismã”. A peça pretende resgatar os valores perdidos pelo homem contemporâneo nas suas relações humanas. As apresentações acontecem nos dias 30/09, 05 a 07/10, 12 a 14/10 e 19 e 20/10. Os ingressos são R$ 20 a inteira e R$10 a meia. Sexta e sábado, às 20 h, e domingo, às 19h. A classificação da peça é 16 anos.

Exposição do Artista plástico Nerino Campos na Bibiblioteca Pública Luiz de Bessa
A “Passarela Cultural” da Biblioteca Pública Luiz de Bessa recebe entre os dias 03 a 31/10 a exposição de pintura e desenhos do artista plástico Nerino Campos, cujo trabalho se pauta na liberdade de criação, no sentimento, na cor, na busca do desconhecido e na crítica de valores. Horários para visita de segunda a sexta, das 8h às 20h, e sábados, das 8h às 12h. A exposição fica no anexo Professor Francisco Iglesias (Rua da Bahia, nº1889, 2º andar). Mais informações: (31) 3269-1204 e (31)3269-1166 ou pelo email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

Memorial Minas Gerais Vale apresenta Exposição de fotografias e videoinstalção
O Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade) apresenta duas novas atrações: a exposição fotográfica “Um Dia na Praça”, inaugurada em 26/09, e a videoinstalação “Eu Não Estou Aqui”. Com entrada franca, ambas ficarão em cartaz até o dia 30/11. A exposição “Um Dia na Praça” mostra os diversos usos e ocupações que as pessoas fazem da Praça da Liberdade. A partir desta reflexão, revela outras visões – bem distantes das imagens publicitárias ou turísticas: os fotógrafos enfatizaram o tom poético e a beleza silenciosa do próprio cotidiano. A videoinstalação “Eu não estou aqui” se inspira com muita poesia e sensibilidade nas misteriosas circunstâncias de desaparecimento de crianças em Belo Horizonte e nos efeitos sociais e psicológicos causados sobre suas famílias. Endereço: Praça da Liberdade s/n, esquina com Rua Gonçalves Dias. Mais informações: www.memorialvale.com.br.

“Da Mão à Máquina” é atração da IV Bienal Brasileira de Design
A Fundação Clóvis Salgado recebe de 20/09 a 31/10 a Mostra “Da Mão à Máquina”, uma das atrações da IV Bienal Brasileira de Design de 2012. O tema principal da Bienal é Diversidade Brasileira nas vertentes étnica, país megadiverso, recursos naturais e econômico/produtivo. A ideia de diversidade está ligada a conceitos de pluralidade, multiplicidade, diferentes ângulos de visão ou abordagem, heterogeneidade e variedade. De acordo com a curadora geral, Maria Helena Estrada, a mostra principal vai apresentar a vocação arraigada do país, que é o artesanato, partindo de exemplos da cultura popular, onde não há a ‘mão’ do designer e outros produtos nos quais o profissional transpõe para uma linguagem contemporânea, sem deturpar a origem. Local: Galerias Arlinda Côrrea Lima, Alberto da Veiga Guignard, Genesco Murta e Espaço Mari’Stella Tristão, Palácio das Artes. Informações: (31) 3236-7400. Saiba mais AQUI

Informações gentilmente fornecidas por Ivone Souza Paula (contato: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ) através do Teia Cultural MInas

E vamos Comemorar?

juliorabelosessãoFOTOS 74

Arquivos