RBC Semanal

ED28 | 23 à 29 de NOV 11

A família cresce com dignidade e afinco, cresce com maestria no quesito respeito, cresce e acreditem: Não tem fim!

ED28 | de 23 à 29 de novembro | 11

ÍNDICE DA EDIÇÃO

Editorial - Desabafos do Rangel - Eu e a nanonarrativa - Sessão Julio Rabelo - Máquina do Vento - Um olhar - Leitura e Formação de Leitores - As aventuras de Kill - Espaço Aberto Virtual - Memória do Mundo - Artistas nossos de cada dia - Som da Semana - Pequeno Enfoque - Eventos - Pontos de Cultura e Arte - Editais - Utilidade pública - Agenda Teia Cultural Minas


EDITORIAL
Por Cristiano de Oliveira - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Olá a todos vocês que nos seguem e nos ajudam nesta empreitada ritmada chamada Vida!
Portas que se abrem, portas que se fecham e nós? Vamos seguindo a vida e construindo nossos próprios batentes!
"Em qualquer parede se abre uma porta!"
Ora, então podemos abrir também uma janela, uma forma de enxergar o além de nossos princípios, vamos ser grandes sempre e abrir diariamente essa "janela" de nossas almas!

Bom, este semanário saiu em prazo correto porém, em horário atrasado, esperavamos uma coluna que, como disse ao nosso novo integrante: - Era o que faltava!
Baltazar segue conosco trilhando o mesmo caminho da Cultura e da Arte e nos faz refletir e nos mostrar o prazer da leitura, não vou apresenta´-lo tão já, pois o mesmo já o fez em sua coluna intitulada "Leitura e Formação de Leitores". A família cresce com dignidade e afinco, cresce com maestria no quesito respeito, cresce e acreditem: Não tem fim!
Venho-lhes avisar também que faremos uma pequena pausa de férias, mas isso somente no dia 20 de dezembro, voltando em 1º de fevereiro, férias de guerreiro merecidas e o aviso vem com tamanha antecedência para que vocês, leitores, possam ter tempo de nos satisfazer culturalmente e melhorar ainda mais nosso semanário em 2012!
Estamos fechados?
Então tenham todos uma ótima semana!!


DESABAFOS DO RANGEL
Por Thiago Rangel - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

O Menino Cauã

Sentado em um banco de praça, chorava a perda de uma amiga que para mim era muito importante. Recordava nossos momentos tão bons e sentia a dor da perda, quando do nada surgiu uma criança que me perguntou:
-Moço, por que você está chorando?
Eu olhei para aquele menininho e respondi jogando outra pergunta. Qual é o seu nome? E ele respondeu:
- Cauã.
Quantos você tem, cauã?
- Oito
E o que você faz na rua a essa hora?
- Eu estava te vendo da janela, aí você chorou e eu vim trazer remédio pra você, por que a gente chora quando está doente.
Gente, naquele momento eu fiquei intacto. Não sabia o que dizer, e nem o que fazer. Na minha frente, havia um menino com uma aspirina na mão, que sorria pra mim.
Eu o observei e perguntei onde ele morava, ele apontou pra uma casa simples e perguntou se eu ainda sentia dor. Eu balancei minha cabeça e disse que sim. Observando à hora eu disse pra ele ir pra casa e perguntei sobre seus pais e ele sorrindo me disse que estavam em casa.
Enquanto ele subia eu agradecia a Deus por aquele momento. Uma criança, tão inocente, tão doce... Conseguiu apagar temporariamente minha dor e levar meus pensamentos as pessoas boas que ainda habitam por aqui.


EU E A NANORRATIVA
Por Giuliano Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Tchau

O nome, desconhecido por omissão e gosto. 70 e poucos anos e uso diário da mesma roupa, embora limpa. Sapato baixinho, meia pela canela e o vestidinho estampado, cheio de vida. Os cabelos, indefectíveis. Impecavelmente penteados, dançavam brancos em dia de vento. Habitava a rodoviária havia alguns anos. Chegava sempre no mesmo horário, costurando o tédio e mascando o ócio. Nunca sorria, nunca falava. No último dia em que foi vista, pagou uma passagem mesmo sem pegar o ônibus.


SESSÃO JULIO RABELO | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Foto

Canal de vídeos Julio Rabelo

MÁQUINA DO VENTO
Por: Tiago Henrique - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

BASTIDORES

Me desfacelo na estupidez humana
Não concordo com os valores que se arrastam
Malditos contos de fadas
Me fizeram acreditar que um casamento é perfeito
Que homens e mulheres
São fiéis as suas famílias
Que homens e mulheres
Se respeitam mutuamente
E que amam em pé de igualdade

Os contos terminaram cedo
Não contam o depois, nem um pouco da realidade
É como uma fotografia
Que não estampa na imagem
As brigas e os sorrisos antes do clique.

UM OLHAR
Por: Bruna Santos - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Os amigos

São pessoas que gostam da mesma coisa. Reúnem-se na maioria das vezes ao acaso. Com um pequeno esbarrão no ônibus, a mesma sala na escola, conhecer alguém em comum, mesmo ambiente de trabalho.
Geralmente gostam da mesma coisa, mas no fim são pessoas completamente diferentes. Existe um ditado que diz: “Você só escolhe duas coisas na vida: Com quem você quer passar o resto da vida e os seus amigos”.
Você pode conversar com eles sobre qualquer coisa. Desde mato, até às altas tecnologias. São os únicos que entende o que se passa, mesmo quando não se disse nada.
Há troca mútua de conselhos, às vezes ouve-se até coisa que não quer. Amigos são sinceros.
Quando realmente precisa, pode ligar se madrugada, de manhã cedinho. Pode falar de um mesmo assunto por mais meia-hora, pode apenas ouvir.
Não precisa abraçar todos os dias, os amigos sabem quando se precisa de um abraço. Saem, divertem, e até discutem e se desentendem. (nada é perfeito).
Os amigos são ombros para chorar, ouvidos para irritar, cabelos para puxar, companheiros para compartilhar.
Podem ser enxeridos, babões, medrosos, diferentes, complexados... Mas nunca deixaram de ser amigos.
Podem estar perto, distantes, na rua de cima, à 500 km, podem ser da escola, da faculdade, do trabalho, do ônibus, da rua. Podem ser os se vê apenas uma vez por ano, que se falam uma vez por semana. Podem ser virtuais, imaginários... Não importa a qualificação, classe social, país, língua, opção sexual, atividade religiosa, time de futebol; amigos serão sempre amigos...


LEITURA E FORMAÇÃO DE LEITORES
Por Baltazar José Filho - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Olá pessoal é com muita alegria e satisfação que inicio minha participação escrevendo aqui na RBC virtual. Meu nome é Baltazar José Filho, tenho 37 anos, sou natural de Formiga – MG, sou graduado em Biblioteconomia pelo Centro Universitário de Formiga – UNIFOR – MG desde 2009.
Exercendo minhas atividades profissionais em uma instituição de ensino universitária aqui na cidade de Betim vejo a dificuldade tanto de professores e também de estudantes em relação à leitura e à escrita. Sendo assim pensei que contribuição poderia eu dar como profissional da informação para que a leitura em nossas vidas e em nossas instituições de ensino tanto públicas, bem como particulares não seja um fardo pesado a ser levado, mas sim um momento de criação e de viagem através dos tempos e da mente daqueles que vieram antes de nós operando maravilhas com seus escritos.
O grande educador e escritor Paulo Freire nos diz em seu livro A importância do ato de ler: “É um absurdo que estejamos chegando ao fim do século, fim de milênio, ostentando os índices de analfabetismo, os índices dos que e das que, mal alfabetizadas, estão igualmente proibidos de ler e de escrever, o número alarmante de crianças interditadas de ter escolarização e que com isso tudo convivamos quase como se estivéssemos anestesiados” (Paulo Freire, 1981).
Uns dos autores mais preocupados com a questão da alfabetização como uma forma de liberdade e autonomia da sociedade de nossos tempos sem dúvida é Paulo Freire, não como não se encantar com os seus escritos relacionados à educação. Algumas o lêem e pensam que é uma utopia o que ele diz, no entanto ele na maioria das vezes propõe ações simples de cada um de nós em favor de uma melhoria na qualidade da educação, mas também não exclui a obrigação do Estado de fornecer os meios mais eficazes de não deixar ninguém excluído deste bem que é a educação. Sendo assim, durante algumas semanas estarei falando da vida e das obras deste maravilhoso educador e escritor Paulo Freire e sua contribuição para um mundo melhor e mais alfabetizado e com grande capacidade de leitura, escrita e fala. De inicio indico também que visitem na internet a página do Instituto Paulo Freire. www.paulofreire.org e boa leitura de suas grandes obras.
Até a próxima semana e lembrem-se ler e se formar. Paz e bem a todos.


AS AVENTURAS DE KILL | por Cristiano de Oliveira

Aguardando Atualizações


ESPAÇO ABERTO VIRTUAL
“CHÃO DE ESTRELAS” E A OCUPAÇÃO DA ROCINHA
Por Carlos Costa (http://carloscostajornalismo.blogspot.com)

Não mais se ouvirão na Favela da Rocinha, foguetes e rojões estourando das lajes em casebres miseráveis ou papagaios de papel bailando no ar com maestria e graça; ou luzes piscando em lugar de “estrelas que furavam os zincos dos poetas” como diz a linda música “Chão de Estrelas”...mas para que nada disso volte a acontecer será preciso que os Aparelhos de Estado, em todas as suas áreas, ocupem verdadeiramente o local com seus serviços essenciais. Caso contrário, o NEM, que deverá sair da prisão por força de um Habeas Corpus ou por manobras nem sempre muito bem entendidas por decisão do Judiciário...e tudo voltará a ser como antes!
Foguetes, rojões, papagaios empinados de lajes miseráveis casebres da favela, ou luzes das casas piscando, “em um estranho festival” em nada lembram a nostálgica música “Chão de Estrelas”, uma das mais belas composições da MPB, dos poetas Silvio Caldas e Orestes Barbosa, gravada em 1937, dizendo que “era um palhaço de perdidas ilusões...”, regravada mais tarde por vários outros cantores no Brasil, inclusive algumas no exterior, de que narrava a vida de um barracão no Morro do Salgueiro, onde roupas simples penduradas, davam a impressão de bandeira, com a lua “furando nosso zinco, salpicando de estrelas nosso chão...”
Hoje, a realidade dos morros é bem diferente: não há mais como manter “a porta do barraco (aberta) sem trinco”; não dá mais como “pisar nos astros destraída...” Infelizmente, ilustres Silvio Caldas/Orestes Barbosa, nos morros de hoje os barracos não são mais simples e nem “alegres viveiros”, “nem roupas são mais comuns” e nem ficam “dependuradas parecendo estranho festival”. Nem “feriado nacional” existem mais nas favelas!
Hoje, a poesia dos morros foi trocada por balas perdidas; “cabrochas” viraram “popuzudas”. “Não há luar e nem violão”, só quando estouram rojões no céu. O sol serve somente para empinar papagaios, soltar foguetes, mas não para comemorar “feriado nacional”, mais informar, em código, que a droga está subindo os morros, ou que policiais estão ao pé dos morros para receber dinheiro do tráfico, como vi muitas vezes pela janela do apartamento do prédio residencial “Pedra Bonita”, em São Conrado, no Rio de Janeiro, quando estive em férias no local e visitei com minha esposa e filho a Rocinha, na condição de curioso turista.
É...poetas, nos “morros mal vestidos” do passado agora existem morros “mal vestidos” de branco pela cocaína, parecendo “um estranho festival” de degredação humana e balas perdidas correndo soltas no “chão de estrelas”, manchando de sangue casas e famílias! Hoje, só existe “feriado nacional” quando os traficantes anunciam “toque de recolher” e os rojões estouram no ar para anunciar que a “ordem” foi cumprida. Vamos esperar e torcer, agora, que os trabalhos sociais comecem a entrar na Favela da Rocinha e que os bandidos não voltem.


MEMÓRIA DO MUNDO

Se lembra desta imagem?
Guerra do Vietnã, quem realmente perdeu?


ARTISTAS NOSSOS DE CADA DIA - Alexandre Orion

Alexandre Orion Criscuolo (São Paulo SP 1978). Artista visual, fotógrafo e designer. Inicia, como autodidata, em 1993, seu trabalho com grafite e arte pública, e, em 2001, com fotografia. Em 2004, gradua-se em artes visuais pela Faculdade Montessori - Famec, São Paulo. Cria, em 2002, o projeto Metabiótica, em que suas pinturas realizadas nos muros da cidade, intencionalmente produzem relações visuais com os transeuntes e o espaço urbano. Essa interação entre as figuras pintadas e as situações reais é registrada em fotografias, que são o resultado final do trabalho. É autor, em parceria com Monica Murakami, do curta-metragem Uma Janela para o Mundo, produzido em 2002, e, em 2004, de Desdobramento Rua Augusta, produzido pela Big Bonsai.
No mesmo ano, cria a instalação Desdobramento I, realizada nos elevadores da Galeria Ouro Fino, em São Paulo, durante o Projeto Coisa Fina. Participa, em 2005, das mostras Amalgames Brésiliens, em Mantes-la-Jolie, e Rencontres Parallèles, no Centre d'Art Contemporain de Basse-Normandie, em Hérouville Saint-Clair, ambas na França. Em 2006, inicia a intervenção urbana Ossário, na qual utiliza apenas panos para remover a fuligem impregnada nas paredes do Túnel Max Feffer, na cidade de São Paulo, criando imagens de caveiras humanas.


Mais sobre Alexandre Orion? Conheça seu site oficial.

SOM DA SEMANA: Oswaldo Montenegro

Oswaldo Viveiros Montenegro nasceu em 15 de março de 1956, no Grajaú, Rio de Janeiro, filho mais velho de quatro irmãos. Sempre adorou ler e devorava coleções de Júlio Verne, Monteiro Lobato, Malba Tahan.
Aos 7 anos mudou-se para São João Del Rey, Minas Gerais, onde passou boa parte da infância. O espírito seresteiro de Minas influenciou toda a vida de Oswaldo. À noite, pulava a janela de casa para acompanhar amigos de seu pai em serestas noturnas para namoradas. Apaixonado por essa música tão viva e presente em seu dia a dia começou, aos 8 anos, a estudar violão com um desses seresteiros e compôs sua primeira canção, "Lenheiro", nome do rio que corta a cidade.
Aos 13 anos, já de volta ao Rio de Janeiro, venceu seu primeiro festival, com a "Canção Pra Ninar Irmã Pequena", música que mais tarde gravaria na trilha do vídeo "O Vale Encantado", com o título "Canção Pra Ninar Gente Pequena”. Em 1971, mudou-se com a família para Brasília, cidade que viria a adotar e que é tema constante em sua obra. Foi nessa cidade que Oswaldo conheceu e manteve estreito contato com a família Prista Tavares, da qual fazia parte o Maestro Otávio Maul. Essa foi uma influência decisiva. Através deles, entra em contato com a música erudita. Apaixonado, assiste a concertos, conhece obras, passa noites conversando, se interessa pela técnica e teoria musicais. Estuda muito sozinho, lendo sem parar obras que caem em suas mãos sobre Música, História da Música, grandes compositores.
Aos 14 anos, ainda em Brasília, começou a participar com freqüência dos festivais da cidade. Conhece, então, amigos e parceiros que o acompanhariam pela vida a fora como José Alexandre, Raimundo Marques, Ulysses Machado, Madalena Salles. Começa a fazer shows e a escrever arranjos para suas músicas.
Em 1972 teve a música "Automóvel" classificada no último Festival Internacional da Canção, da Globo. Apresenta-se, assim, pela primeira vez, num festival de vulto nacional. Chegou a cursar duas Faculdades, Comunicação e Música, ambas incompletas.
Em 1974, em parceira com o amigo de infância e parceiro Mongol, escreveu sua primeira peça musical, "João sem Nome", encenada em 1975, no Teatro Martins Pena, de Brasília. Em 1976, o espetáculo é reencenado, dirigido dessa vez por Hugo Rodas, coreógrafo uruguaio que viria a ter grande influência no trabalho de teatro de Oswaldo. Essa segunda montagem é apresentada no Rio de Janeiro, onde é assistida pelo renomado crítico de teatro Yan Mishalsky, que compara o grupo aos antigos menestréis que, na Idade Média, sobre uma carroça, corriam de cidade em cidade, apenas com seus instrumentos, suas vestes e sua voz, para contar e cantar histórias para platéias, nas praças. Mishalsky chama o grupo de 
"Os Novos Menestréis", título que acompanharia Oswaldo por muito tempo.

Quer saber mais sobre Oswaldo Montenegro? Conheça seu site oficial.


PEQUENO ENFOQUE

É... parece que o povo está acordando...
É... o clima lembra o período que antecedeu a revolução francesa.
O terceiro estado (povo) clama por justiça.
Só Deus poderá nos ajudar a evitar um agravamento da questão politico-social.
Um milhão de pessoas na Avenida Paulista (São Paulo - SP) pela demissão de toda a classe política (ainda sem data marcada).
A guerra contra o mau político, e contra a degradação da nação está começando. Não subestimem o povo que começa a ter conhecimento do que nos têm acontecido, do porquê de chegar ao ponto de ter de cortar gastos com a comida dos próprios filhos! Estamos de olhos bem abertos e dispostos a fazer tudo o que for preciso para mudar o rumo deste abuso.
Todos os ''governantes'' do Brasil até aqui, falam em cortes de despesas - não dizem quais despesas - mas, querem o aumento de impostos como se não fôssemos o campeão mundial em impostos.

Nenhum governante fala em:
1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º salários, etc.) dos podres poderes da República;
2. Reduzir o número de deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo;
3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;
4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de reais/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.
5. Acabar com o Senado e com as Câmaras Estaduais, que só servem aos seus membros e aos seus familiares. O que é que faz mesmo uma Assembléia Legislativa (Câmara Estadual)?
6. Por exemplo: as empresas de estacionamento não são verificadas por que? E os aparelhos não são verificados por que? É como um táxi, se uns têm de cumprir por que não cumprem os outros? E como não são verificados? Como podem ser auditados?
7. Reduzir drasticamente as Câmaras Municipais e as Assembléias Estaduais, se não for possível, acabar com elas.
8. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas atividades; Aliás, 2 partidos apenas, como os EUA e outros países adiantados, seria mais que suficiente.9. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc.., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;10. Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias.... para servir suas excelências, filhos e famílias e até, as ex-famílias...11. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado;12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado, às compras, etc.;13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados e respectivas estadias em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes;14.. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós que nunca estão no local de trabalho). HÁ QUADROS (diretores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE CONSULTORIAS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES....;15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir aos apadrinhados do poder - há hospitais de cidades com mais administradores que pessoal administrativo pertencentes às oligarquias locais do partido no poder...16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;17. Acabar com as várias aposentadorias por pessoa, dentre elas a do pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo LEGISLATIVO.18. Pedir o pagamento da devolução dos milhões dos empréstimos compulsórios confiscados dos contribuintes, e pagamento IMEDIATO DOS PRECATÓRIOS judiciais;19. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efetivamente dela precisam;20. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efetivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis feitas à pressa, e sob medida;21. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham se beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.22. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu patrimônio antes e depois.23. Exigir dos Bancos o pagamento de impostos e, atendimento a todos nos horários do comércio e da indústria.24. Proibir repasses de verbas para todas e quaisquer ONGs.25. Fazer uma devassa nas contas do MST e similares, bem como no PT e demais partidos políticos.
26. REVER, imediatamente, a situação dos Aposentados Federais, Estaduais e Municipais, que precisam muito mais que estes que vivem às custas dos brasileilros trabalhadores e, dos Próprios Aposentados.
27. REVER as indenizações milionárias pagas indevidamente aos "perseguidos políticos" (guerrilheiros).
28. AUDITORIA sobre o perdão de dívidas que o Brasil concedeu a outros países.
29. Acabar com as mordomias (que são abusivas) da aposentadoria do Presidente da República, após um mandato. Nós temos que trabalhar 35 anos e não temos direito a carro, combustivel, segurança ,etc.
30. Acabar com o direito do prisioneiro receber mais do que o salario mínimo por filho menor, e, se ele morrer, ainda ficar esse beneficio para a família. O prisioneiro deve trabalhar para receber algum benefício, e deveria indenizar a família que ele prejudicou.
31. Rever verbas para UNE e outras entidades estudantis que, atualmente, só aplaudem o governo.


EVENTOS
Mostra Encontro Marcado Fernado Sabino - Continuação da programação deste evento

ENCONTRO MARCADO “FERNANDO SABINO COM AS ESCOLAS”
LOCAL: Auditório Centro Administrativo
Para participar nessas datas as escolas deverão agendar previamente pelo telefone 3596-0081.
DIA 24/11
HORÁRIO: 8h30min às 10h
- Apresentação de dança - E. M. Desembargador Souza Lima
- Coral E. M. Desembargador Souza Lima
- Apresentação de teatro - E. M. Sebastiana Diniz Cardoso
-Esquete inspirada no conto “A árvore generosa” - E. M. Carmelita Catarina da Mata

BATE-PAPO LITERÁRIO COM AFFONSO ROMANO DE SANT’ANNA E MARINA COLASANTI (Evento de encerramento da Mostra)

DATA: 30 de novembro
HORÁRIO: 18H
LOCAL: Auditório Centro Ady Rosa - Administrativo
Programação:
Mesa: discussões sobre o universo literário a partir da convivência com Fernando Sabino.
Premiação dos vencedores do Concurso “Betim Literária”
Apresentações artísticas:
- O Auto do Boi – Alunos de Teatro da E. M. Osório Aleixo - Escola da Gente
- Monólogo com Gil Bertho Lopes: Conto da Lareira apagada - Grupo Teatral Art & Fatos
- Música cantando vida e obra do autor – Centro Infantil Municipal Sementes do Amanhã

Se quiser saber mais sobre que aconteceu neste evento acesse nosso semanário desde a Edição 22!


PONTOS DE CULTURA E ARTE
Balanço da consulta pública das metas do Plano Nacional de Cultura

O Ministério da Cultura recebeu, durante cinquenta dias, contribuições da sociedade civil e de gestores públicos para a elaboração das metas para os dez anos de vigência do Plano Nacional de Cultura, instituído pela Lei nº 12.343, de 02 de dezembro de 2010. O MinC elaborou um conjunto de 48 metas, construídas sobre as 275 ações do PNC, que foram disponibilizadas para o debate. Este processo de Consulta Pública aconteceu via plataforma digital para recebimento de contribuições, por meio de reuniões, encontros e seminários cujo resultado foi consolidado em uma oficina de trabalho em Brasília, nos dias 7 e 8 de novembro de 2011. Todas as contribuições recebidas foram analisadas e culminaram em 132 propostas de alteração de metas e 31 propostas de novas metas, que foram apresentadas em uma oficina com a presença dos conselheiros do CNPC e representantes do MinC e dos colegiados. Para acessar as informações detalhadas sobre o processo da Consulta Pública e os números finais, clique aqui.


Ponto de Cultura Cor(tição)

O Ponto de Cultura Espaço Artístico Cultural cor(tição) promove a cultura negra de matriz afro-brasileira e contemporânea e tem como objetivo a troca de saberes num intercâmbio artístico e cultural. Para a programação de novembro estão previstos: mostras cinematográficas, mini-curso de planejamento e elaboração de projetos e oficina de música.
Maiores informações: 31- 3451 6694 ou email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .
Prêmio Pontos de Memória 2011 Ibram
O Edital tem por objetivo selecionar e premiar 48 (quarenta e oito) iniciativas dedicadas à construção de memórias sociais e práticas museais, desenvolvidas por grupos, povos e comunidades em âmbito nacional e por comunidades de brasileiros no exterior.Inscrição até dia 27 de novembro de 2011. Para acessar o edital clique no link abaixo:
Prêmio Pontos de Memória 2011


EDITAIS
Artes Cênicas

Edital Cena Aberta, do Centro Cultural da UFMG, seleciona projetos nas áeras de Artes Cênicas - teatro, dança, circo, performance - ou ópera. Período de ocupação - dezembro 2011 a novembro 2012. Mais informações, acesse: www.ufmg.br/centrocultural/


Artes Plásticas

A Galeria Nello Nuno da Fundação de Arte de Ouro Preto - até dia 2 de dezembro - www.faop.mg.gov.br


Audiovisual e Cinema
- O Prêmio Ibram de Roteiros Audiovisuais 2011 - até 26 de novembro de 2011 Saiba mais.
- FestFilmes - até 31 de dezembro - Mais informações, clique aqui!
- Pós Graduação em Fotografia da Arte - Ficam abertas até 24 de novembro - Informações no site www.grupoaplub.com.br/fundaplub/bolsasdisponiveis.

Eventos Culturais

Inscrição de projetos no Edital do Institut Français para eventos culturais em 2012. Uma primeira chamada deste edital acontece entre outubro e novembro para projetos que se realizarão no ano seguinte. Uma segunda chamada acontece entre março e abril para os projetos que que se realizarão entre julho e dezembro do mesmo ano. As datas exatas de cada sessão são informadas no site do Institut Français: http://institutfrancais.com


Livro e Leitura

- Programa de Bolsas de Tradução e Publicação de Reedições - até 31 de dezembro - Confira aqui o Edital do concurso.
- Processo de avaliação e seleção de obras de apoio pedagógico para o Programa Nacional de Biblioteca da Escola – PNBE do Professor 2013 - até as 18 horas do dia 18/04/2012. Clique aqui!
- Prêmio Casa de Rui Barbosa 2011 . O prazo de entrega do Prêmio Casa de Rui Barbosa 2011 foi prorrogado por tempo indeterminado. Mais informações: (21) 3289-4631 / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .


Musica

- O Prêmio Ibram de Enredos/IBRAM - até 26 de novembro de 2011 Saiba mais.


UTILIDADE PÚBLICA

Cooperárvore apresenta nova coleção na 22ª Feira Nacional de Artesanato
Durante evento em Belo Horizonte que reunirá o melhor do artesanato do Brasil, a Cooperativa lança linha de produtos inovadores e diferenciados.
Entre os dias 22 e 27 de novembro, a Cooperárvore, cooperativa social do Programa Árvore da Vida - Jardim Teresópolis, participa da 22ª Feira Nacional de Artesanato, que acontece no Expominas, em Belo Horizonte (MG). Lançando sua Coleção 2012, a cooperativa marca presença pelo quarto ano consecutivo. A expectativa é vender 2 mil produtos durante o evento. “Nossa objetivo é estreitar o relacionamento com pessoas e empresas de diversos lugares do Brasil, além de comercializar um grande volume de produtos”, diz Luciana Freitas, gerente da cooperativa – Cooperárvore.
Durante a Feira os visitantes poderão conferir a Coleção 2012, que tem como tema ‘Os Frutos do Árvore’, representando a superação e a transformação de vida das 26 cooperadas, por meio do estímulo à autonomia, empoderamento e valorização da cidadania. A nova coleção é marcada pela funcionalidade, design moderno e estampas com cores vivas. “Mais do que produtos utilitários para o dia a dia, a Coleção é o símbolo de vidas em constante evolução”, destaca Ana Luiza Veloso, coordenadora de Relacionamento com a Comunidade da Fiat Automóveis.

Segundo a designer da Cooperárvore, Rafaella Thomé, os produtos celebram o amadurecimento da cooperativa. “A Cooperárvore inova a sua coleção com a aplicação de tecidos de algodão e lona de pet, tendências contemporâneas de reciclabilidade. Contei muito com o apoio das cooperadas, que tiveram envolvimento direto na criação dos modelos, colocando os seus olhares em cada peça desenvolvida”. A cooperada, Silvana Costa Silva Carvalho, conclui: “é gratificante fazer parte desse sucesso da cooperativa”.
O Programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis visa ao desenvolvimento territorial da comunidade e para isso promove ações baseadas em três eixos: atividades socioeducativas, geração de trabalho e renda, e fortalecimento da comunidade. Essas ações têm sempre como foco as crianças e jovens, e seus núcleos de relacionamento, como a família e a escola.
Serviço
22ª Feira Nacional de Artesanato
Local: Expominas – Avenida Amazonas, 6030 – Gameleira
Data: 22 a 27 de novembro
Horários: Terça-feira – 12h às 22h/ Quarta-feira – 14h às 22h/ Quinta-feira - 14h às 22h/ Sexta-feira – 14h às 22h/ Sábado – 10h às 22h/ Domingo -10h às 21h.
Ingressos: R$ 7 – menores de 12 anos e maiores de 65 não pagam.


AGENDA TEIA CULTURAL MINAS

Belo Horizonte

Projetos Horizonte Periféricos oferece Curso de Cinema

Este projeto trata da realização de uma websérie sobre a diversidade cultural e social encontrada em Belo Horizonte. Serão produzidos 45 curta-metragens com participação dos alunos dos cursos de cinema ministrados nos 15 Centros Culturais da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Inscreva-se pelo site ou nos Centros Culturais da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Inscrições de Outubro de 2011 a Junho de 2012. As inscrições já podem ser feitas pelo site www.horizontesperifericos.com.br


Exposição "BREU" da artista plástica Júnia Penna

O trabalho é constituído de 22 partes que apesar de autônomas configuram um único desenho que aborda a paisagem como tema. Os desenhos possuem um aspecto de solidez e densidade através do acúmulo da matéria gráfica. É inevitável a aproximação deste trabalho com a escultura não só pela presença de massas e volumes mas também pela relação corporal proposta. Não só olhar, mas o corpo também passeia.
De 01 a 24 de novembro das 9 às 19h
Galeria da Cemig , Avenida Barbacena 1200, Belo Horizonte.


O Palhaço e o Dom da Graça

O Centro Cultural Padre Eustáquio informa que estão abertas as inscrições, gratuitas, para a oficina. Trata-se de uma iniciação ao universo do palhaço através de técnicas teatrais, improvisações, percepção do outro, do objeto e do público, expressividade, jogos de integração, um novo olhar sobre o mundo e a alegria de viver. Público a partir de 14 anos.
Dias 23 a 26, quarta a sábado, de 8h às 11h
Local: Centro Cultural Padre Eustáquio - Rua Jacutinga, 821 - Padre Eustáquio - BH - MG (Dentro da Feira Coberta)
Tel.: (31) 3277-8394 / 3277-7269
Para se inscrever, basta enviar para o email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , o nome do aluno, endereço, telefone e data de nascimento.


Diamantina

Museu do Diamante ganha versão virtual

Com o objetivo de mostrar a história por trás da descoberta do diamante em Minas Gerais, o Era Virtual acaba de disponibilizar o acesso a um dos principais museus brasileiros. Utilizando-se de tecnologia de ponta, o site leva o internauta a uma viagem surpreendente sobre um dos principais fatos do Brasil colônia. O Museu do Diamante mostra a sociedade em torno da extração diamantífera no início do século XIX. Pouco se comenta sobre a vida das pessoas que vivenciaram tal acontecimento e é esse um dos principais intuitos da exposição. Com um rico acervo de utensílios, mobiliários e objetos, o visitante pode enxergar além das histórias contadas nos livros sobre o tema. Um dos pontos altos da exposição são as fotos tiradas por Assis Horta, hoje com 94 anos, funcionário na época da inauguração do museu e que cedeu as imagens que retratam de forma extremamente humana os trabalhadores e cotidiano do, até então, Arraial do Tijuco. No ar desde 2010 o projeto exibe virtualmente grandes museus brasileiros e agora inaugura mais um nome de peso: o Museu do Diamante, em Minas Gerais. Basta acessar o site www.eravirtual.org.


Divinópolis

FUNEDI/UEMG lança Mestrado Profissional sobre Desenvolvimento Regional

O objetivo do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional é qualificar profissionais para participar do desenvolvimento da região Centro-Oeste mineira. Os profissionais serão preparados de forma interdisciplinar para articular a prática da pesquisa com a atuação profissional, contribuindo com a formulação de propostas comprometidas com a resolução de problemas que influenciam o bem-estar da população e o desenvolvimento socioeconômico regional. Entre os temas que serão enfocados no Mestrado, estão as questões que dialogam com saúde, meio ambiente, cultura, economia, gestão pública e privada e, ainda, inclusão social.
Mais informações sobre o curso podem ser obtidas pelo endereço www.funedi.edu.br, pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou pelos telefones (37) 3229-3598 ou 3229-3500 – ramal 14.


Lagoa Santa

Campanha para eleger as 7 Maravilhas da Estrada Real

O Instituto Estrada Real dentro de suas ações de promoção, lançou recentemente a campanha para eleger as 7 Maravilhas da Estrada Real. Para isto, foi criado no site do Instituto – http://www.estradareal.org.br– um hot site com a descrição e imagens de 21 lugares pré-selecionados por uma equipe devidamente designada. Os critérios utilizados nesta seleção foram à relevância histórica e natural, a beleza cênica, a inserção em um dos quatro caminhos e ser georreferenciado pelo SITGEO. Em Lagoa Santa, a Gruta da Lapinha foi o atrativo selecionado. Para votar, basta entra no hot site, informar nome, email e escolher até 7 atrativos preferidos.


Uberlândia

Perpendicular – IV Mostra de Cinema e Vídeo do Triângulo

Assista a mostra de curtas do triângulo e nacional e a mostra de filmes brasileiros representantes do nosso novíssimo cinema, premiados em importantes festivais no Brasil e no exterior. Diretores dos filmes estarão presentes para debates com o público. Sessões a partir das 18h na sede do Uberlândia Clube, de 27 a 30 de novembro. As inscrições para as oficinas já estão abertas!
Outras informações: (034) 3213 8140/ (034)9687 5027
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


“Filtros de Luz” em exposição na Galeria Virmondes

A exposição “Filtros de Luz” é composta por uma série de imagens abstratas que expressam a experiência da artista plástica uberlandense, Vera Prado, de união entre pintura, fotografia e manipulação digital. “O que me realiza enquanto artista é poder me expressar através das cores e formas e trazer minha produção para o olhar do expectador”, comenta Vera.
Até dia 30 de novembro na Galeria Virmondes, que fica à R. Melo Viana, 74, bairro Martins, das 9h às 19h. A entrada é gratuita.
Mais informações: Michele Borges / Assessoria de Imprensa - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou pelos tels.: 34 3235-7826 / 8885-5084 (CTBC)/ 9240-6597 (TIM) / 8813-8242 (OI)


Informações gentilmente fornecidas por
Ivone Souza Paula - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Página 27 de 27

<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 Próximo > Fim >>